17

Resenha - O preço de uma lição

em quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

O Preço de uma Lição
Federico Devito e Gutti Mendonça
Novo Conceito
368 páginas

Os meninos são, sim, capazes de amar.
”Tem um ditado que diz que o amor é cego. É justamente o contrário.
Quando você ama de verdade, é capaz de ver coisas que ninguém consegue. Falam que você não consegue enxergar os defeitos, pura mentira também! Você vê, estão todos lá. Mas vê também algo que só você pode, como lidar com eles e contorná-los. Então, o amor não é cego, ele é a maior lente de aumento que já inventaram.”
Como acontece esta coisa chamada amor? Nasce junto com a gente, mas não depende só de nós. A gente sofre e faz sofrer, ama e é amado. E com isso aprende muita coisa. Lições que trazem consequências, problemas e soluções.
O preço desse aprendizado transforma o garoto em um homem. Esta narrativa, cheia de incidentes, mostra que – ao contrário do que dizem algumas garotas – os meninos são, sim, capazes de amar.
Quais as transformações que o amor pode provocar na gente? O que ele ensina? Qual o seu preço? Acompanhe a jornada de um jovem, transformado pelo amor, à procura dessas respostas.
Acho que essa é uma das resenhas mais difíceis que escrevi, e não sei por onde começar. As pessoas que me conhecem sabem ou até já perceberam, que eu procuro sempre o lado positivo do livro, sem qualquer distinção. Independente da história, eu sempre procuro observar o lado bom, não deixo me prender com outros fatores que poderiam fazer com que não gostasse do livro.

Quando recebi o livro O preço de uma lição, que é a visão de um jovem garoto se aventurando nos caminhos do amor, pensei: “Esse é um livro para o público feminino, vou entender um pouco do que se passa na cabeça de um garoto, e de quebra vou ver um garoto sofrer por amor, já que sempre é o contrário que eu leio”, mas não foi só isso que vi no livro.

Pensei, pensei e pensei em outra forma para colocar tudo o que senti na narração, mas se mudasse alguma coisa, não estaria sendo sincera, o que seria injusto com as pessoas que estão lendo, querendo saber minha opinião sobre a história. 

Um dos fatos que me incomodaram um pouco no começo, foi a falta de um nome do protagonista. Tudo bem, para alguns, isso foi bom, pois se identificaram mais com o personagem, mas para mim, isso acabou me deixando sem nome para chamar o rapaz no livro. Mas tudo bem, no decorrer das páginas eu acabei me esquecendo desse detalhe.

O rapaz sem nome é adorável, sonho de qualquer mãe que quer que sua filha namore um homem bom, honesto, gentil, dedicado, fiel. Mas ao mesmo tempo, acabou se tornando um personagem irreal, não conseguimos formar exatamente o seu caráter, pois isso está ausente no livro. Temos tantos detalhes do seu amor por Juliana, mas não conhecemos quem realmente ele é. O que percebemos é que sem nome era totalmente egoísta, medroso e egocêntrico, e isso fica evidente em vários momentos do livro.

O romance entre o sem nome e Juliana é um pouco exagerado na história. O sem nome foi desde o começo o cego da relação, e fez tudo e mais um pouco por Juliana, e vemos pouca demonstração do carinho dela. Ele deixou de viver por ela, tudo o que fazia ou pensava, se relacionava com a Juliana. E quando o doce é demais, você acaba lambuzado, e o romance se desgastou, pois um se entregava mais que o outro.

Um dos outros pontos que me desagradaram no livro foi o excesso de falas sem necessidade. Parecia que o sem nome não queria mudar a tecla, era sempre o mesmo sofrimento, a mesma angústia, a mesma depressão. Eram falas e falas do mesmo sentimento, e em vários momentos isso acaba deixando a narrativa cansativa. Em momentos tínhamos falas das ex-namoradas se humilhando, se arrastando, que achei um exagero. 

Mas não posso dizer que o livro inteiro é ruim, ou a história não é boa.  Eu realmente gostei da idéia, da narração de um rapaz que por uma escolha, estava sofrendo pelo grande amor, e a lição que é passada no final da história é linda. Inclusive é no próximo do final do livro que a narração começa melhorar, se tornando mais linear, e você consegue acompanhar melhor todos os fatos, conseguindo entender qual é o real significado da história. É quando sem nome começa a amadurecer e perceber tudo o que estava fazendo de errado, e decide que precisa começar a mudar. 

Enfim, a história é boa, mas ficou um pouco exagerada, faltou uma revisão em toda a narração, o que poderia tornar perfeito.

A história é leve, em diversos pontos é divertida, e ainda continuo com o pensamento que é voltada para o público feminino, já que podemos conhecer um pouco do que passa na mente de um garoto, com todos os conflitos.

Mas como falei anteriormente, essa é a minha opinião, e eu mais do que ninguém, queria enumerar todos os pontos que mais gostei da história. Espero que desculpem a minha sinceridade, mas não consegui colocar de outra forma.

Boa leitura!


17 comentários:

  1. Oi, Ka.

    Fico feliz que não fui a única a achar isso. Gostei muito da sua sinceridade.

    Tive sentimentos conflitantes acerca desse livro, porque algumas situações, informações cronológicas e diálogos foram excessivamente exagerados e desnecessários.

    Senti também que muitas coisas ficaram indefinidas entre os personagens e, além disso, lamentei alguns erros de revisão e diagramação.

    Mas, apesar disso, o livro é bom para divertir e relaxar, dando risadas com as loucuras cometidas pelo personagem. [risos].

    Acredita que pensei que tivesse uma continuação?! Porque deu a entender isso, mas achei que o final foi bem viável e previsível, afinal nem tudo na vida é certo, né?

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Desejo que tudo o que almeja, torne-se realidade...
    Que o amor pelo próximo seja uma constante em seu viver e que sua jornada esteja sempre repleta de bênçãos angelicais!
    Que nesse final de ano você possa somar todas as alegrias e dividir seu entusiasmo de ser feliz com os que ama e quer bem!
    Muita saúde, paz e amor em seu coração!
    PRÓSPERO ANO DE 2012!!
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Oi, Carlinha!

    Você não foi a única que pensou que teria uma continuação. Aquele final deixou claro que teria um, e que seria sobre a reconquista, kkkk

    Sim, o personagem faz cada coisa, que dá vontade de rir mesmo

    hahahahah

    Bjs

    ResponderExcluir
  4. E eu que tou sem coragem de ler esse livro, justo por causa das críticas? Tanta coisa boa me esperando...

    ResponderExcluir
  5. Aiiiiiiiiii como é que eu vou dizer que tb não gostei, não sei se vc percebeu, mas o começo do livro começa de um jeito e de repente muda não dá pra saber se o fulano é criança ou já cresceu.
    E achei uma bagunça de personagens :( Sei lá entendo perfeitamente o que vc disse, me senti incomodada com esse livro.

    bjks

    ResponderExcluir
  6. Ainda tenho que ler o meu exemplar, mas acho que apesar dos pontos negativos pode-se tirar uma coisa boa da leitura, sempre se tira uma lição!

    Depois eu volto com a minha opinião pra gente debater, beijos!

    ResponderExcluir
  7. Oi Lena!

    Sim, existem pontos positivos no livro. E a lição no final é muito fofa!

    E venha debater sim! Vou ficar esperando, rsrsrsr

    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Oi, Sam!

    Concordo com você, o livro começa de uma forma, e depois muda totalmente.

    O que eu achei muito fofo foi a mensagem no final \o/

    Bjs

    ResponderExcluir
  9. Oi Lil!

    Precisa encontrar essa coragem, mulher! rsrsrsrsrs

    Vai que você gosta! rsrsrsrs

    bjs

    ResponderExcluir
  10. HAHAHAH vou pensar no assunto, prometo!



    Em 31 de dezembro de 2011 10:28, Disqus <

    ResponderExcluir
  11. Carla eu acabei de ler e resenhar esse mesmo livro no blog, concordo com você em alguns pontos, mas no geral gostei muito do livro. É possível perceber o amadurecimento do personagem durante o decorrer da história, claro que em muitos momentos a infantilidade dos personagens é mais que perceptível, mas isso faz parte do crescimento de todos nós.

    Lembrei muito da minha adolescência e dos problemas que pareciam maiores do que realmente eram. O drama que costumamos fazer quando jovens nunca mais é igual em qualquer outra parte da nossa vida. hahaha

    O que mais gostei foi da coragem do autor em colocar seus sentimentos em um livro e ainda distribuir para todos lerem e "julgarem".

    Super Beijo.

    http://asmeninasqueleemlivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. Carla, eu ainda não li esse livro, mas estou com muita vontade de conferir pessoalmente.
    Uma pena que alguns pontos tenham ficado ruins, atrapalhando um pouco a história... agora estou bastante curiosa para saber o que vou achar =D

    ResponderExcluir
  13. Oi Nanie!

    Leia sim, eu quero saber sua opinião dobre a história! \o/

    Bjs

    ResponderExcluir
  14. Não vá pensar muito, hein?

    hahahaha

    ResponderExcluir
  15. Oi Ju!

    Concordo com você quando diz sobre a infantilidade do personagem, inclusive, alguns do momentos foram engraçados para mim.

    Eu gostei da idéia de ser pela perspectiva de um garoto, adorei saber o que se passa na cabeça deles também.

    Sim, no decorrer da história o personagem amadurece, que é para mim, quando o livro se torna mais linear, e começo a entender a verdadeira lição da história.

    Bjs

    ResponderExcluir
  16. É um livro que não me atrai desde que vi o lançamento. Pelo contexto e tema sei que não vou ler mesmo.
    Bjkas,

    Monique Martins
    MoniqueMar
    @moniquemar

    ResponderExcluir
  17. OI Monique!

    Eu não consegui gostar muito desse livro =(

    Queria ter gostado mais...

    Bjs

    ResponderExcluir

 
Google+