16

Resenha - Leviatã - A Missão Secreta

em sexta-feira, 23 de novembro de 2012


Leviatã – A Missão Secreta
Scott Werterfeld
Galera Record
365 páginas

É o ano de 1914, começo da Primeira Guerra Mundial. As potências européias dividem-se em duas vertentes, os darwinistas ingleses e os mekanistas alemães.

Mekanistas são aqueles que utilizam de máquinas gigantescas e ultramodernas movidas a combustível. Os darwinistas utilizam poderosos animais fabricados geneticamente.

Para combater as enormes máquinas alemãs, a Grã-Bretanha criou o Leviatã, uma enorme baleia-zepelim, projetada com base na cadeira vital desse animal. Em sua pele, habitam diversos animais criados geneticamente que garantem a manutenção do Leviatã.

Aleksandar Ferdinand, príncipe do império Austro-Húngaro,  vê seu mundo mudar radicalmente, quando é tirado da cama no meio da noite para fugir das pessoas que mataram seus pais.  Tudo o que têm para fugir é um andador gigantesco, o Ciclope Stormwalker, e a companhia de um pequeno grupo de leiais homens, que juraram protegê-lo.

Deryn Sharp é uma menina esperta, estudiosa que tem como sonho se tornar piloto da Força Aérea Britânica. Mas para isso, ela precisa se disfarçar como um menino, para entrar como aspirante na Força Aérea. 

Em meio à guerra, dois personagens se cruzam e suas vidas nunca mais serão as mesmas.

Leviatã – A missão secreta é o primeiro volume da trilogia steampunk do mesmo nome, escrita por Scott Westerfeld. 

Scott reinventa alguns fatos acontecidos na 1ª Guerra Mundial, para trazer a vida um enredo com termos e objetos totalmente diferentes. O início da história é um pouco arrastado, com os diversos termos e máquinas descritas pelo autor, o que pode deixar o leitor um pouco confuso. Mas à medida que a história vai tomando forma, é difícil largar o livro.

Para ajudar na compreensão dos leitores, temos ilustrações de Keith Thompson. Cada desenho ilustra um momento da história, facilitando a visualização das máquinas/monstros que são descritos no capítulo. Fiquei admirada com a coragem e as atitudes destemidas dos dois personagens principais, Alek e Deryn. 

Alek se vê fugindo dos assassinos dos seus pais, sem poder confiar em ninguém. Mesmo com toda a tristeza e medo, demonstra coragem e uma habilidade sem igual para pilotar o Stormwalker

Deryn passa a ser chamada de Dylan para entrar na Força Aérea e se vê forçada a agir, falar e a pensar como um garoto. Imagine uma moça, com todos os aspectos femininos, precisando se disfarçar como um garoto para realizar um sonho? Sim, Deryn é hilária em vários momentos na história. E demonstra uma habilidade nata em pilotar ou andar no Leviatã, o que rendem as melhores cenas de ação durante a história. Como podem perceber, é a minha personagem favorita (risos).

Scott conduziu perfeitamente a descrição das tecnologias e espero ansiosamente os próximos volumes para conhecer mais sobre esse universo criado pelo escritor. História com muita ação, coragem, personagens carismáticos e cativantes que irá envolver o leitor. Quero o segundo volume agora!

Série Leviatã:

  • Leviathan – Leviatã – A Missão Secreta
  • Behemoth
  • Goliath



  

16 comentários:

  1. Oie Ká!!!

    Achei bacana o livro, o fato do autor retratar perfeitamente os acontecimentos da 1ª Guerra, mas não é o meu tipo de livro favorito, mas não é uma leitura que vou descartar.
    Parabéns por mais essa resenha perfeita!
    Bjus
    Ju

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ju!

      Muito obrigado!

      Que pena que não faz o seu gosto =(

      Mas posso dizer que a aventura é maravilhosa o/

      Bjs!

      Excluir
  2. Não sou muito chegada a livros que retratam a guerra, achei legal ele não retratar a guerra e sim compor ma nova história, ou uma história semelhante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Amanda!

      A Guerra é o "pano de fundo", é o enredo necessário para narrar as aventuras dos dois personagens \o/

      Adorei!

      Bjs!

      Excluir
  3. Gosto de livros sobre guerra. É a primeira resenha que leio sobre esse e gostei, ;)

    Nunca li livros "steampunk", é algo novo para mim.

    Bom fds e bjo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gladys!

      Eu li poucos livros "steampunk", mas posso dizer que estou gostando do gênero \o/

      Bjs!

      Excluir
  4. Hehehhe
    Confesso que a capa e sinopse me desanimaram. A resenha não pareceu atraente até ler: "Deryn passa a ser chamada de Dylan para entrar na Força Aérea e se vê forçada a agir, falar e a pensar como um garoto." e já me acabei de rir, pq isso costuma ser mega hilário, tipo em Ela é o cara. hahahahaha
    Gostei da garra e coragem da garota!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Dani!

      Você vai adorar esse personagem! Ela mostra uma coragem sem igual \o/

      E o Alek não fica para trás =)

      Bjs!

      Excluir
  5. Vou lendo, lendo e chego na parte 'primeiro volume..' aí bate um desanimo, uma vontade de te perguntar pq tu me odeia tanto?
    Qualé, fica colocando resenhas boas de livros legais, aí me conta q é uma série e eu choro por não poder ter.

    Acho que tu está sendo mt má e não merece presente do papai noel este ano.

    hauhuahuahsua

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Alê!

      kkkkkkkkkkk

      Eu já tentei tratamento, mas não consegui. É série no sangue kkkkkkkk

      Bjs!

      Excluir
  6. Parabéns pela resenha,muito bem redigida.
    O que esperar de um Livro escrito por do Scott Westerfeld? De tudo um pouco, a começar pelo cenário retratando o início da Primeira G.M (o interessante é que o Leitor vai ter um excelente divertimento e ao mesmo tempo aprender um pouco da história que envolve o estopim dessa guerra).
    O estilo steampumk, que traz algo novo,personificado em seres novos e máquinas novas)fez com que eu lembrasse dos livros de H.G.Wells e Julio Verne com suas máquinas incríveis, e Leviatã realmente é um livro até que poderia virar filme,quem sabe,né

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OI Van!

      Eu demorei um pouco para me acostumar com as máquinas que o autor descrevia, mas as ilustrações ajudam muito \o/

      Eu adorei!

      Bjs!

      Excluir
  7. Não gosto muito de livros que retratam a guerra, mas achei esse bem interessante, não sei se leria, mas achei bem legal

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Clara!

      A história é narrada nesse periodo da 1ª Guerra, mas o livro é voltado para a ação dos dois personagens \o/

      É muito bom!

      Bjs!

      Excluir
  8. Vc já leu?? Puxa!! Fi rápida, kkkk
    Achei a idéia dessas máquinas meio estranhas, mas lembrando que esse é o autor da série Feios, e que lá tb havia várias tecnologias malucas, consigo "comprar" a ideia.
    Pelo que percebi, ou melhor, você deixou BEM claro que gostou e isso é um ponto super positivo para o livro.
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rê!

      Eu adorei! Confesso que no começo fiquei um pouco confusa com as terminologias utilizadas, mas assim que consegui visualizar tudo o que ele descrevia, eu curti a história \o/

      Adorei!

      Bjs!

      Excluir

 
Google+