35

[Resenha] Insurgente

em quarta-feira, 5 de junho de 2013


Insurgente
Veronica Roth
Editora Rocco – Jovens Leitores
511 páginas
Tradução - Lucas Peterson

Insurgente é o segundo volume da série distópica Divergente, escrita por Veronica Roth, uma história que me deixou cada vez viciada e confesso, não consegui largar a leitura. Aviso antecipadamente, que a resenha conterá alguns spoilers para quem ainda não leu o livro anterior. Mas vou me segurar ao máximo para não revelar detalhes significativos, que estragem a emoção da leitura.

Após os acontecimentos finais do primeiro livro, Tris e Tobias, junto com Caleb e Marcus, buscam refúgio na sede da facção da Amizade. Após as escolhas que precisou fazer para garantir a própria segurança e das pessoas que ama, Tris não consegue mais segurar uma arma sem ter um ataque de pânico e não vê mais sentido na vida. Qualquer situação é uma desculpa para se arriscar, o que leva Tobias ao desespero, com medo de não conseguir salvá-la nessas situações. Tris esconde um segredo de Tobias, e a revelação dessa culpa pode abalar o relacionamento do casal.

Cada vez mais, a iminência da guerra faz com que as facções tomem partidos que pode influenciar na vida de todos. Algumas facções estão extintas, outras sofrem por medo de fazerem ou não determinada aliança. Presos aos próprios ideais, os membros de cada facção não percebem tudo o que podem perder com essa guerra.

Seguindo o livro anterior, a história é narrada em um ritmo alucinante e o leitor não tem uma folga entre um capítulo e outro. A tensão é extrema e a cada momento, o perigo de perder a vida faz com que os personagens tomem decisões desesperadas, que influenciam a todos. O leitor não consegue ter um momento de tranquilidade no decorrer da história, e confesso que não imaginava que o enredo caminharia por esse caminho intenso e perigoso.

Tris sente-se culpada e é radical em suas atitudes, chegando a ser imprudente em determinadas situações. Apenas Tobias consegue colocar um pouco de bom senso na cabeça da personagem. Ao mesmo tempo em que começava a ficar irritada com as atitudes da protagonista, eu não consegui tirar a sua razão, pois ela não teve tempo para assimilar tudo o que aconteceu no livro anterior.

Nesse segundo volume, temos mais detalhes sobre a vida dos membros das facções da Amizade e Franqueza, completando assim, a visão que me faltada de todos os grupos. Enquanto que no outro livro, eu fiquei incomodada pela autora não ter revelado quase nada sobre a história dos Divergentes, em Insurgente, conseguimos entender o motivo de eles serem tão importantes. E o detalhe mais importante, que faz com que eu admire ainda mais a escritora por ter fugido de mais um clichês: existem mais Divergentes espalhados entre as facções, e essa característica não é apenas da protagonista Tris.

A autora não teme a ira dos fãs em assassinar alguns personagens, mostrando que independente de quem seja, todos correm perigo. O enredo é emocionante, repleta de reviravoltas, traições, aventura, ação e romance, e cada página, deixa o leitor mais inebriado, viciado, sem querer largar o livro. A história acaba de tal forma que você quer arrancar os cabelos para descobrir o que vai acontecer em seguida. E só temos a aguardar os spoilers que irão surgir com o lançamento do terceiro livro, Allegiant.

Insurgente confirmou o porquê de a história ser tão viciante, e aclamada pelos fãs das histórias distópicas. Agora é aguardar o lançamento do próximo livro, torcendo para que a autora não maltrate mais nossos corações, rs.


Uma escolha se torna um sacrifício.

Uma escolha se torna uma perda.

Uma escolha se torna um fardo.

Uma escolha se torna uma batalha.

Uma escolha pode te destruir.

Eu não vou aguentar esperar o próximo volume!


35 comentários:

  1. Lindo isso.
    Eu nem comecei a ler Divergente e tu já está me deixando ansiosa para ler Insurgente ¬¬

    To começando a entender pq as pessoas falam tão bem dessa distopia.
    ACHO que vou conseguir ler nas férias da facul...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Alê!
      Pode começar a ler agora, para eu falar sobre a história com você!
      kkkkk
      bjs!

      Excluir
  2. Ai Carlinha, rindo muito aqui com o gif. XD
    Me senti assim esperando o 10º de House of Night. hahaha
    Falando da resenha: adorei essa de que a mocinha não é uma exceção. O que me deixou com muitas teorias na mente.
    Ótimo que a autora terminou de 'mostrar' as facções que faltavam e acalmou um pouco seu anseio.
    Uma pena que esse tal segredo possa afetar a relação dela.
    Agora, é muita loucura ela se arriscar demais, sorte que por mais que o autor seja impiedoso, creio que neste caso ela possa matar quase todos, menos a Tris.
    E que venha o terceiro para aliviar a curiosidade/ansiedade da D. Carlinha.
    Bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Dani!
      Será que o terceiro será publicado no próximo mês?
      Ainda não?!
      Morri.....
      kkkk
      Bjs!

      Excluir
  3. Eu infelizmente ainda nem li Divergente, mas ouvi falar muito bem da trilogia e to super curiosa pra ler, não vejo a hora de poder colocar minhas mãos nela e começar a leitura, mas por enquanto fico só na curiosidade, mesmo.

    ResponderExcluir
  4. Eu não gostei de muitas coisas que a Tris fez nesse livro, ela e o Tobias viviam brigando, em vez de se apoiarem isso me irritou bastante. Mas a estória em si é muito boa e viciante. Mal posso esperar para o lançamento do próximo volume!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Amanda!
      Fiquei com muito dó do Tobias (sempre defendendo o sexo masculino, rs)
      Bjs!

      Excluir
  5. Quando li esse trecho “A autora não teme a ira dos fãs em assassinar alguns personagens, mostrando que independente de quem seja, todos correm perigo”. Já fiquei receosa e pensei a autora e George R.R. Martin de saia, rsrs. Não gosto quando os protagonistas tendem a dar uma surtada no segundo volume, fazendo com que eles se tornem chatos. Gostei de saber que a autora explica a importância dos Divergentes. Gostei de saber sua opinião e não vejo a hora de ler essa série.

    *bye*

    http://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marla!
      Eu gosto de autoras assim, não dá para prever o que elas farão nas próximas páginas kkkk
      bjs!

      Excluir
  6. Aff, o duro das séries é nos deixar assim, sedentas por mais.
    Não sei se lerei essa, quem sabe quando estiver completa, fácil de ler na sequência, mas sei que você vai esperar igual o Stitch do fim do post, kkk
    Boa espera para você e aos fãs da série.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi lena!
      Isso é tortura! Da pior espécie kkkk
      bjs!

      Excluir
  7. Confesso que li a resenha meio "por cima", pois ainda vou ler Divergente e sou daquelas leitoras chatas que não gostam de saber muito dos detalhes antes de ler um livro! hahaha :B
    O que posso dizer é que ainda não li nenhum livro distópico. A seleção foi o primeiro pelo qual me interessei (mas que ainda não li também). Passei a me interessar por Divergente depois de ler algumas resenhas e vi que poderia gostar da história. Espero me viciar na série tanto quanto você! ;)

    Beijos

    p.s.: desculpe não ler a resenha por completo :~ hehe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Andreza!
      Ah! Estou sentindo que você vai se viciar na história \o/
      E não ligue, não tem problema não ter lido tudo kkkk
      bjs!

      Excluir
  8. Fiquei com um certo receio de ler a resenha, por não ter lido Divergente ainda, mas até que sai relativamente ilesa! rsrs
    Estou muito empolgada com a série. Acho que tanto a tensão constante da trama, a ação, a ambientação, etc, tornam o livro muito bom. Mas o que me deixou mais satisfeita na resenha foi saber que a autora tem coragem suficiente para matar os personagens. Sinto falta disto (apesar de tornar a leitura bem mais "triste". rs), de autores que consigam tornar a história mais verossímil, ou seja, mostrar que coisas ruins acontecem mesmo, inclusive com os personagens que gostamos.
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana!
      Não sou tão ruim assim kkkk
      Eu fiz a resenha pensando em quem aind anão leu kkkkk
      Bjs!

      Excluir
  9. Muito bom saber que a autora soube explicar coisas que não estavam bem claras aos leitores. Acho a capa desse livro a mais bonita da trilogia *-*
    Vou começar a ler em breve e espero ficar tão viciada na história quanto vc ficou! haha

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi ketelin!
      Ah! Depois me conta o que achou \o/
      bjs!

      Excluir
  10. Amei o gif, bem vc né!kkkkkkkkkkkk
    A autora é ousada em matar qualquer personagem, é preciso coragem né, pois pode despertar a ira de alguns fãs...rsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gladys!
      Quando eu vi esse gif, eu peguei \o/ é igual ao que eu sinto quando acabo algum livro com continuação!
      Bjs!

      Excluir
  11. Ai ai ai, eu vou surtar se não ler Divergente logo! hehe
    Não sei muito o que dizer a respeito de Insurgente pois como disse na resenha de Divergente, ainda não li o livro e o que posso acrescentar é que é maravilhoso quando o segundo livro de uma trilogia nos traz as respostas para as perguntas que ficarão pairando no livro anterior. Como você falou que as suas dúvidas sobre o livro anterior, sobre as facções que não tinham sido bem explicadas anteriormente, nesse livro foram devidamente explicadas, só tenho que elogiar a autora porque muitos autores geralmente enrolam enrolam até o final da trilogia para só assim realmente explicar tudo, e acabam jogando todas as informações de uma vez só, e a Veronica, aparentemente, não fara isso com os leitores!

    Beeijos,
    iSteh

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Stefani!
      Menina, o que está esperando para começar o livro?
      Você precisa ler ,para depois comentar comigo sobre a história kkkk
      bjs!

      Excluir
  12. Ainda não li a série, mas fico feliz que o segundo livro conseguiu manter o ritmo e respondeu as questões que o primeiro deixou.
    O único que me incomodou foi a autora não ter só de matar personagem, eu me apego muito fácil a eles :(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Naty!
      Estou vendo que você vai sofrer com esse livro kkkk
      bjs!

      Excluir
  13. Ainda continuo devorando o meu Divergente...mas não consegui ficar sem ler essa resenha! Claro..deu pra imaginar algumas coisas, mas não vejo a hora de terminar meu exemplar...Pena que ainda não tenho esse segundo volume,então, vou ficar na vontade um bom tempo.
    Mas é bom ler que a autora conseguiu mesmo manter o ritmo alucinante de Divergente. Eu estou meio que boba com esse livro. Não dá pra respirar..é tudo rápido demais!
    E o fato de parecer que não há personagens centrais ou protegidos....Todo mundo é um personagem importante!
    Maluca pra ler..rs

    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Flor!
      A história é muito boa! Quero ler esse mais uma vez kkkk
      Bjs!

      Excluir
  14. Ah... acho q não vou ler... essa coisa de guerra, das facções brigando entre si... não sei se vou gostar. Apesar de saber q o livro é bem elogiado e a história se sustenta, não é exatamente o q gosto de ler... e com pilhas de livros aqui me esperando, fica até difícil parar pra escolher um gênero que não me atrai.
    Na resenha de Divergente até pensei que seria uma nova viagem, mas agora vejo que realmente é pra quem gosta de distopia.

    ResponderExcluir
  15. Oi Carla, esta é mais uma série distópica que me interessa, mas que eu ainda não li. Aliás, os livros distópicos cairam no meu gosto.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rose!
      Ah! Eu estou ficando viciada kkkk
      bjs!

      Excluir
  16. Oi Carla,nossa na expectativa para ler Insurgente,adorei Divergente e fiquei curiosa para descobrir o que mais vai acontecer,também fiquei viciada,é interessante saber "mais detalhes sobre a vida dos membros das facções da Amizade e Franqueza",e com certeza a Autora não tem medo de ter fugido de clichês como Vc menciona,o que torna o livro mais emocionante e temos a a oportunidade de acompanhar outros personagens que vão ganhando destaque.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Van!
      Você precisa ler esse livro!!
      bjs!

      Excluir
  17. Ainda não li Divergente e esse resenha só me deixou mais alucinada para começar a ler. Estou morrendo de curiosidade para saber porque os divergentes são tão importantes. Morri de rir com gif. (kkk) bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi naty!
      Ah! Você não vai aguentar se ler esse livro kkkk
      bjs!

      Excluir
  18. Oi adorei sua resenha...mas vc já leu o livro reverso escrito pelo autor Darlei... se trata de um livro arrebatador...ele coloca em cheque os maiores dogmas religiosos de todos os tempos.....e ainda inverte de forma brutal as teorias cientificas usando dilemas fantásticos; Além de revelar verdades sobre Jesus jamais mencionados na história.....acesse o link da livraria cultura e digite reverso...a capa do livro é linda ela traz o universo de fundo..abraços. www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?nitem..busca.livrariasaraiva.com.br/saraiva/Reverso
    www.buqui.com.br/ebook/reverso-604408.html

    ResponderExcluir

 
Google+