24

[Resenha] Donos do Próprio Destino

em quinta-feira, 4 de julho de 2013

Donos do próprio destino
Maurício de Castro
Pelo espírito Hermes
Lúmen Editorial
360 páginas

Lucélia era uma mulher sofisticada. Empresária, dona de muitos negócios na Europa, pouco vinha ao Brasil. Seus filhos, os jovens  Caio e Nicole, foram praticamente criados pela tia, Virgínia, irmã de Lucélia, as duas completamente diferentes uma da outra, embora do mesmo sangue. Em uma de suas raras passagens pelo Brasil, em sua mansão no Rio de Janeiro, Lucélia decide que os filhos devem voltar com ela para a Europa.

A baronesa Lívia vivia confortavelmente com o marido, o barão Rodolfo, no Condado de Soleto. Ele viajava frequentemente para a África, a fim de aumentar sua fortuna, e ela, sozinha, sucumbe às tentações do adultério e engravida duas vezes, ficando em um convento sob os cuidados da inescrupulosa Irmã Lúcia. 

Donos do Próprio Destino, do espírito Hermes, psicografia de Maurício de Castro, é um romance instigante e cheio de mistérios, que aborda assuntos como adultério, amor sem preconceito, vingança, paixão e resignação, mostrando-nos, em primeiro lugar, que todos nós somos donos do nosso próprio destino e responsáveis por tudo o que nos acontece. Cabe a nós fazermos as escolhas corretas, pois a harmonização de compromissos do passado é inevitável.    

A notícia cai como uma bomba naquela família, e tem início uma disputa entre todos, bem como a rebeldia dos jovens. Estava em curso um ajuste de compromissos do passado, no qual todos estavam entrelaçados e remonta ao século XVIII. 

Para compreender os nossos conflitos devemos mergulhar no passado, onde deixamos marcados em nosso espírito o que de bom e de ruim fizemos contra os outros, amigos, familiares e até mesmo os nossos inimigos.

O romance vai abordar passado, presente e o importante resgate de cada personagem envolvido na trama. Passado e presente se cruzam e acompanhamos o desfecho para o bem ou para o mal, dependendo de cada um dos protagonistas e suas atitudes.

O passado cobrando o perdão verdadeiro que não foi dado, as avarezas, o orgulho, a vaidade, tudo o que de mais você acumulou. Hoje, somos chamados a mudar e o que estamos fazendo?

Vale a pena curtir esse romance, pois encontramos um enredo emocionante, repleto de surpresas, alegrias, tristezas, e como sempre, o amor vence qualquer mal.

Para participar do Comentarista da Semana, clique aqui.

24 comentários:

  1. Uia, gostei!
    Passei a curtir esse tipo de leitura depois de ler Buscar e preciso, (resenhado no SR).
    Depois veio Walcyr Carrasco e pronto, virei uma fã, humilde, mas fã.

    Gostei da sua resenha Ka, deu vontade de conhecer o livro mais profundamente.

    ResponderExcluir
  2. Caramba, me emocionei aqui!!!
    Esse parece bem tenso, viu? E eu quero ler!!! Adorei a capa, a sinopse e a resenha. Bem verdade que pagamos o que plantamos mesmo que o plantio tenha ocorrido há séculos. Vivendo e aprendendo.
    Adorei mesmo Rita!!!

    ResponderExcluir
  3. Não faz meu estilo de leitura, nem sei se leria. Mas eu gostei bastante da forma como todas estas questões são abordadas. Acho bem interessante quando o livro proporciona, em meio a uma trama bem elaborada e envolvente, conteúdo para reflexão.
    bjs

    ResponderExcluir
  4. Chamou atenção, mas faltou alguma coisa pra me dar vontade de ler. Gostei, é bom pelo visto, mas sei lá... Não pareceu ser muito o tipo de leitura que costumo estar lendo. Até é uma leitura diferenciada, mas não sei se leria =/

    ResponderExcluir
  5. Rita, gostei da resenha, parece um livro bem interessante. Já faz algum tempo que não leio nada do tipo.

    Beijos,
    Nanie

    ResponderExcluir
  6. Hmm.. não faz meu tipo de leitura, por isso não me interessei pelo livro. Mas a resenha ficou muito boa, rápida de ler ;)

    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Oi Rita!
    Confesso que ainda não li nenhum livro com o tema parecido.Mas apos sua resenha me agradei muito, sem falar que amei a capa, pois ela é tão romântica. Não tinha muito interesse em ler livros no qual o enredo ocorrem no Brasil, mas estou super curiosa pra ler este :)

    *Beijos e boas leituras, Karla

    ResponderExcluir
  8. Oi Rita!!!
    Eu amei essa capa, super lindinha, me lembra a de Movida pela ambição.
    A trama é boa, já fiquei ao lado da tia pq se ela quem cuidou e as crianças gostam dela a mãe acabou perdendo seu lugar e pelo visto mereceu mesmo. Como não não consigo me imaginar vivendo longe de meus filhos, não. Por mais necessidade que houvesse eu daria um jeito de levá-los comigo.
    Não gosto desse tipo de atitude. =(
    Mas pretendo conferir o desenrolar da história, realmente gostei em especial pq já mexeu comigo!!!
    Bj

    Ps.: Tinha certeza que havia comentado, mas hj o coment desapareceu, caso na hora de conferir o top esteja 1 ponto a mais é por este motivo viu, Carlinha.

    ResponderExcluir
  9. Eu sinceramente não gostei muito, achei legal toda essa lição que o livro traz (essas coisas do final depender das atitudes de cada personagem e tal), mas eu não tenho certeza se esse é o livro pra mim.

    ResponderExcluir
  10. Romance espírita sempre vai ter meu amor, mesmo sem que eu saiba qual o foco da história hahah.

    Com certeza eu ia me sentir mt bem lendo este livro *-*

    ResponderExcluir
  11. Que capa linda, aliás, sempre que vejo os romances espíritas, me derreto pelas capas, são sempre de uma delicadeza sem igual...A historia me deixou curiosa, sou fã desse genero literário, embora não siga a doutrina espírita, tem muitas coisas nela que se explica e que acredito...Fiquei muito afim de le-lo pra saber mais sobre o passado e presente dos personagens, parabéns pela resenha! Bjão!

    ResponderExcluir
  12. Acho que os romances espíritas encontram barreiras nos leitores que têm algum preconceito com a doutrina, por serem de outras religiões, principalmente. Se soubessem quantas lições estão contidas ali, numa história de amor, de sofrimento, de perdão...
    Não necessariamente preisamos acreditar nas ideias contidas, apenas nos deixar envolver pela história, assim como muitos leem sobre vampiros, magos, fadas e sabem que não precisam acreditar nos seres. Por diversão, por entretenimento, por reflexão.
    Lindo trecho da sinopse:"todos nós somos donos do nosso próprio destino e responsáveis por tudo o que nos acontece." Não é assim mesmo na vida?

    ResponderExcluir
  13. Oi Manu!
    Outro dia, eu li um comentário de uma escritora da literatura espírita, e ela disse que se não acredita, encare como um livro de ficção. Assim você confere o livro, absorve os ensinamentos, e não interfere em nada na religião \o/
    Sim, concordo com a sua opinião com a frase do livro \o/
    Bjs!

    ResponderExcluir
  14. Oi Adriana!
    As capas são maravilhosas!
    Torcendo para que goste da história!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  15. Oi Alê!
    Ah! Eu sempre fico assim quando leio o livro kkkk
    bjs!

    ResponderExcluir
  16. Oi Dani!
    Ah! Estou sentindo que vai gostar da história!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  17. Oi Karla!
    Torcendo para que goste da história \o/
    Bjs!

    ResponderExcluir
  18. Oi Nanie!
    Precisa ler e me contar o que achou kkkk
    Bjs!

    ResponderExcluir
  19. Oi Dani!
    Olha o seu comentário perdido aqui kkkkk
    Ele sempre aparece \o/
    Bjs!

    ResponderExcluir
  20. Oi lena!
    Eu sempre leio algum livro espírita, só não leio mais por causa do meu tempo kkkk
    Bjs!

    ResponderExcluir

 
Google+