23

[Resenha] O Guardião de Memórias

em sexta-feira, 4 de outubro de 2013



O Guardião de Memórias
Kim Edwards
Editora Sextante
361 páginas

Casados há poucos anos, Norah e David esperavam felizes a chegada de seu primeiro filho. Mas essa alegria duraria pouco: o destino havia preparado uma surpresa que mudaria para sempre a trajetória dos dois.

Inverno de 1964. Uma violenta tempestade de neve obriga o Dr. David Henry a fazer o parto de seus filhos gêmeos. O menino, primeiro a nascer, é perfeitamente saudável, mas o médico logo reconhece na menina sinais da síndrome de Down.

David lembra-se da complicada infância ao lado de uma irmã com a mesma doença. Guiado por um impulso irrefreável e por dolorosas lembranças do passado, Dr. Henry e desejando ardentemente poupar a esposa e a si mesmo desse sofrimento, ele decide expulsar a filha de suas vidas, tomando uma decisão que mudará para sempre a vida de todos e o assombrará até a morte: ele pede que sua enfermeira, Caroline, entregue a criança para adoção e diz à esposa que a menina não sobreviveu.

Mas o preço dessa decisão acaba sendo alto demais – e não há chance de voltar atrás. Pouco a pouco, a culpa corrói o núcleo da família, e durante os 25 anos seguintes cada um vai lentamente se fechando em torno de suas próprias angústias.

Tocada pela fragilidade do bebê, Caroline decide sair da cidade e criar Phoebe como sua própria filha. E Norah, a mãe, jamais consegue se recuperar do imenso vazio causado pela ausência da menina. 

Atormentado pelo arrependimento, David fica obcecado por fotografar imagens de crianças, tentando compensar a saudade da filha. Norah, cada vez mais afastada da vida do marido, entrega-se ao álcool e a pequenas infidelidades, buscando em vão distrair-se da avassaladora dor da perda. 
 
Enquanto isso, Paul sente na pele a rejeição dos pais, que parecem mais envolvidos na suposta morte da irmã do que na sua vida. Em outra cidade, porém, Phoebe cresce feliz e cercada de cuidados pela mãe adotiva, que luta para dar à menina uma vida digna e livre de preconceitos.

Intenso! O livro traz uma história emocionante e triste.

Conhecemos a história do Dr. David Henry, que em uma noite de intensa nevasca faz o parto dos próprios filhos, com a ajuda da enfermeira Caroline Gill. O que David não sabia era que sua esposa Norah estava grávida de gêmeos. O primeiro a nascer foi Paul, um lindo menino saudável, e  a segunda foi Phoebe, uma linda menina saudável com Síndrome de Down. Percebendo estes sinais na pequena criança, David pede para Caroline levar a menina para uma instituição psiquiátrica, e conta para sua esposa que a criança morreu.

Talvez fiquem se perguntando como David fez isso com a própria filha, mas no ano em que se passa a história pouco se conhecia sobre a Síndrome de Down, e David toma esta decisão para proteger a esposa do sofrimento nada disso justifica o que ele fez. Caroline leva a pequena Phoebe para a instituição, mas não tem coragem de deixar o bebê. Decide ficar com Phoebe e foge da cidade.

A história é narrada por vários pontos de vista. Cada capítulo vemos um pouco como aquela decisão mudou a vida de todos. Caroline cerca Phoebe com o maior amor do mundo, luta para que a criança tenha seu espaço no mundo. Paul é criado sob a sombra da morte da irmã, e com o silêncio crescente entre os pais.

É difícil julgar a atitude de David, principalmente no ano que eles estavam vivendo. Mas isso não justifica ter tirado o direito de escolha de Norah, e também o direito da vida de Phoebe, privando a menina de conhecer a família. Inconscientemente David se culpa por sua decisão e começa a criar um muro invisível entre o casamento e o filho.

Na história, podemos notar o quanto uma atitude pode mudar drasticamente a vida de várias pessoas. Devemos pensar muito antes de tomar qualquer atitude para que outras pessoas não sejam prejudicadas. É um livro intenso, que fala sobre escolha, dor, tristeza, mágoa, culpa e amor.

Boa leitura!

Nota:
 



23 comentários:

  1. Van/Blog do Balaio4 de outubro de 2013 16:01

    Tem anos que li este livro e gostei bastante, sempre quis assistir ao filme, mas nunca lembro de pegá-lo na locadora....História forte a marcante.

    Beijo, Van - Blog do Balaio

    balaiodelivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Danielle CGA Souza4 de outubro de 2013 17:46

    Carlinha essa capa é lindinha, li outra resenha e soube que tem um filme... mas não assisti. haha, nem li o livro.
    Deve ser terrível guardar essa culpa tamanho extra grande. Me pergunto se em algum momento eles descobrem sobre a garota...

    É um livro que me deixa curiosa para ler, apesar de imaginar que vou acabar chorando. hahaha

    ResponderExcluir
  3. Eu vi a adaptação para o cinema e é muito boa!
    Pretendo conferir a leitura também.

    ResponderExcluir
  4. Oi Rita !!!
    Esse livro já está na minha lista faz algum tempinho, e tenho muita muita muita vontade de ler. E sua resenha me fez querer ele mais ainda hehe... Adorei :)

    ResponderExcluir
  5. Eu vi o filme mas apesar de ter o livro ainda não li. Não é meu estilo de leitura mas é uma história bonita(digo isso pelo filme). Minha mãe leu e gostou muito (aliás, devo confessar que o livro é dela, rs) Na época em que saiu, a sinopse me lembrou um pco (um pco!) aquela novela Páginas da Vida.
    Ainda penso em ler, mas não no momento.
    bjs!

    ResponderExcluir
  6. Eu li esse livro há um tempão e lembro que fiquei muito brava com David no início da leitura, mas conforme a gente avança, a gente percebe que ele mesmo não se perdoa e isso o atormenta até o fim, é um livro lindo que vale muito a pena a leitura. Meu bateu a vontade de ler outra vez...

    ResponderExcluir
  7. Deve ser um livro emocionante mesmo. Escrever sobre algo relacionado com a Síndrome de Down não é para qualquer um. Tenho certeza de que vou ler esse livro. Criei um expectativa ótima dele agora, já que não conhecia. Espero fechá-lo e continuar pensando nele.

    ResponderExcluir
  8. Vou ler esse livro essa semana, li somente algumas partes da sua resenha. Mas ja vi que irei fica com raiva de alguns personagens s.s


    xx

    ResponderExcluir
  9. Oi!
    Imagino que a história seja bem densa, e por conta disso estou protelando a leitura dele. Preciso estar preparada para lê-lo, sei que ainda não estou pronta.
    bjs

    ResponderExcluir
  10. Oi Renato!
    Torcendo para que goste da história \o/
    Bjs!

    ResponderExcluir
  11. Oi Juliana!
    Com certeza, vai precisar de alguns lencinhos \o/
    Bjs!

    ResponderExcluir
  12. Oi Jessica!
    Torcendo para que goste da história \o/
    bjs!

    ResponderExcluir
  13. Oi Rossana!
    Leia sim, você vai gostar!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  14. Oi Adriana!
    Ahhhh eu fico assim com a leitura de alguns livros, com essa vontade de ler novamente \o/
    Bjs!

    ResponderExcluir
  15. Oi Thais!
    Não acho que é um livro que você vai gostar, rs. Não é um estilo que você goste, rs.
    bjs!

    ResponderExcluir
  16. Oi Karla!
    Torcendo para que goste da leitura!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  17. Oi Gladys!
    Menina, vou procurar esse filme para assistir ahaha
    Bjs!

    ResponderExcluir
  18. Oi Dani!
    Eu acho que você vai chorar ahahah
    Nós duas nos emocionamos com histórias assim!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  19. Oi Van!
    Menina, agora estou curiosa com o filme \o/
    Bjs!

    ResponderExcluir
  20. Oi Lena!
    Ah, não liga! Tenho vários nessa mesma situação ahahha
    Bjs!

    ResponderExcluir
  21. Carla,assisti o filme e também li o livro que é mais emocionante, fala sobre a Síndrome de Down,com certeza Dr. David Henry arrepende-se da escolha que fez quando seus filhos nasceram e teve que conviver com sua consciência,acompanhando a vida de sua filha de longe.

    ResponderExcluir

 
Google+