7

[Resenha] Dezenove Minutos

em segunda-feira, 9 de dezembro de 2013


Dezenove Minutos
Jodi Picoult
Verus Editora
545 páginas

Sterling é uma cidadezinha comum do interior, onde nada acontece – até o dia em que a quietude é abalada por um terrível ato de violência. Peter, um adolescente socialmente isolado que há anos sofre bullying, um dia leva uma arma para a escola e abre fogo contra os colegas, matando dez pessoas. Narrações do passado revelam como as constantes provocações dos outros alunos levaram Peter a se isolar, buscando refúgio em jogos violentos de computador.

Josie, filha da juíza responsável pelo caso e que já foi a melhor amiga de Peter, deveria ser a testemunha mais valiosa de acusação, mas não consegue se lembrar do que aconteceu bem diante de seus olhos – ou será que consegue? Conforme o julgamento avança, rupturas entre os adolescentes da escola e a comunidade adulta começam a se revelar, destruindo famílias e as amizades mais íntimas.

Dezenove Minutos escrito por Jodi Picoult é um livro surpreendente e marcante. A autora é conhecida por narrar histórias com drama e assuntos polêmicos. Confesso que adoro ler enredos com assuntos diferentes, que fogem da mesmice que algumas vezes encontramos.

O livro foi escrito em 2007, mas trata sobre um assunto atual: adolescentes que entram em lugares para atirar e matar outras pessoas. Picoult apresenta todos os acontecimentos que levaram Peter a matar os colegas do colégio. É impossível não se sensibilizar com o garoto, mesmo que isso não justifique suas atitudes.

Eu conheço outros livros da autora, mas é o primeiro que tive a oportunidade de ler, e tento até agora encontrar uma justificativa plausível para explicar o por quê não comecei a leitura antes. O leitor sente as emoções dos envolvidos, suas dores e dúvidas, e não consegue largar a leitura por nada.

Picoult evidencia o quanto é prejudicial essas maldades que vemos as crianças fazerem com outras, que normalmente não damos importância. Como disse anteriormente, isso não justifica as atitudes do personagem, mas consigo entender o quanto isso pode machucar e afastar as pessoas. Infelizmente, é um tema atual e que também aconteceu aqui no Brasil.

É um livro envolvente, que faz o leitor refletir sobre diversos assuntos e atitudes diárias. É uma história que ficará marcada e com certeza vou ler mais vezes. Agora preciso começar a ler os outros livros da autora, pois não tenho mais desculpas (risos).



7 comentários:

  1. Esse livro me marcou profundamente tamanha a sensação de impotência que sentimos ao saber que os acontecimentos são verossímeis e já aconteceram, inclusive aqui no Brasil.


    Jodi Picuolt passou a figurar a minha lista de autoras preferidas e com certeza irei ler outros livros dela.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  2. Ela escreve com o coração, li apenas um livro dela até agora e não tem como esquecer a história.
    Ela escreve tão profundamente, tão realista que a gente se apega aos personagens como se eles existissem e fizessem parte da vida da gente.
    Dica anotada, beijos.

    ResponderExcluir
  3. Adorei o enredo, sem dúvidas é um assunto que deveria ser do conhecimento de todos, uma vez que o comportamento agressivo\violento, muitas vezes é demonstrado em pequenas atitudes durante a infância. Me lembrou, de certo modo, "Precisamos falar sobre Kevin" que ainda não li, mas tive a oportunidade de assistir ao filme. Fiquei curiosa e já entrou para a minha listinha;

    ResponderExcluir
  4. Oi Carlinha,
    Eu não li nada desta autora, mas o tema apesar de forte é interessante e bem real. Sofrer bullyng é terrível e desnecessário, não consigo entender como crianças tendem a ser maldosas e os adultos em volta não percebem ou não fazem nada para impedir.
    É compreensível, mas infelizmente não minimiza as arbitrariedades. Ninguém deve passar por algo assim.
    Gostei da capa que dá um q de esperança.
    Beijooos!!!

    ResponderExcluir
  5. Só leio elogios em relação a escrita dessa autora.
    Tenho uns e-books dela e pretendo lê-los.
    A premissa é bem interessante.
    Bj!

    ResponderExcluir
  6. Oi!
    Esse livro deve ser forte, muitas vezes vemos as provocações e não fazemos nada ou se vemos e falamos pode piorar a agressão com a vitima. O desespero da vítima deve ser tão grande para tomar tal atitude.
    bjs

    ResponderExcluir
  7. Oi, Carla! Gostei muito da sinopse e da resenha. Também gosto de fugir da mesmice e ler livros com temáticas mais sérias, que falam de coisas que acontecem por aí, todos os dias, como o bullying; que muitas vezes é visto apenas como brincadeira de criança e deixado pra lá, quando na verdade traz um prejuízo imenso para a criança que sofre os maus tratos, seja físico ou emocional. Fiquei super curiosa para ler o livro. Eu nunca tinha ouvido falar. Obrigada por apresentá-lo aqui!

    ResponderExcluir

 
Google+