18

[Resenha] As Mulheres do Deserto

em quarta-feira, 23 de abril de 2014


As Mulheres do Deserto
Alice Hoffman
Editora Planeta
475 páginas

As Mulheres do Deserto escrito por Alice Hoffman traz a história de quatro mulheres no período do primeiro século depois do nascimento de Cristo. A história baseia-se em um conflito no ano 70 d.C. onde novecentos judeus resistiram bravamente ao ataque de legiões romanas por meses em Massada (uma montanha no deserto da Judeia).

Na trama, acompanhamos a trajetória de quatro mulheres fortes, que chegam a Massada por diferentes caminhos, onde suas vidas são interligadas no decorrer da história.

Yael carrega uma culpa enorme nas costas. A mãe precisou se sacrificar para que ela pudesse nascer, e com isso, o pai nunca a perdoou. Sempre tratada com indiferença pelo pai, Yael apenas tem o apoio do irmão.

Revka presenciou o brutal assassinato da filha pelas mãos dos romanos, reagindo com fúria aos crueis assassinos. Os netos também presenciaram o crime bárbaro, e ficaram mudos com o trauma.

Aziza é uma jovem filha de um guerreiro, que cresceu como um garoto para não precisar passar pelo mesmo destino da mãe. Aziza é uma exímia arqueira, e se apaixona por um soldado companheiro de batalha.

Shirah é conhecida por seus dotes mágicos e medicinais, e esconde um amor proibido.
Essas quatro mulheres são forçadas a abandonar seus lares na tentativa de escapar dos crimes que as legiões romanas faziam contra os judeus. Submetidas as dificuldades do deserto, elas precisaram encontrar forças para enfrentar todas as adversidades impostas pelo destino, tentando salvar suas crenças, convicções e a si mesmo.

O livro é dividido por quatro partes, cada uma é narrada por uma dessas quatro mulheres. Um detalhe interessante é que o livro não tem capítulos, apenas a marcação distinta no início e término de cada narração. 

O livro é recheado de detalhes da cultura dos judeus, principalmente das dificuldades enfrentadas pelas mulheres nesse período, como por exemplo, precisar se manter afastada de todas as outras pessoas devido ao ciclo mensal de toda mulher. O livro é essencialmente a narração dos fatos do período de 70 a 73 d. C., o que essas quatro mulheres precisaram passar  para sobreviver. Juntas, elas se tornaram confidentes, e encontraram consolo diante das dificuldades.

Confesso que a leitura me cansou em diversos momentos, pois a excessiva exposição de fatos tornou a leitura morosa. Mesmo com todo o contexto histórico relatado pela autora, e sua atenção em descrever todas as dificuldades do sexo feminino naquele período, a leitura tornou-se cansativa pela a ausência de elementos emocionantes que me fizessem não querer largar as páginas. Isso não diminui a intensidade da trama, mas como eu esperava algo mais da história, senti-me desanimada com o que eu encontrei.

Não posso deixar de comentar na edição da Editora Planeta que está maravilhosa! Para os leitores que gostam de histórias intensas, com situações tensas e relatos históricos, não podem perder a leitura da obra de Alice Hoffman.

Nota:
 



18 comentários:

  1. A história em si parece interessante, mas infelizmente falhou na escrita. Acho que quando um autor se propõe a escrever sobre uma época em que detalhes são essenciais é preciso tomar muito cuidado com a maneira de apresentar essas informações. Não é um livro que eu leria.

    ResponderExcluir
  2. Ei Carla,
    Sou apaixonada por históricos. Mas não estou num momento propicio para leituras maçantes.
    Tô numa ressaca literária braba. kkk
    Quem sabe em outro momento?
    BJs

    ResponderExcluir
  3. Gostei da resenha Carla. Você tinha comentando comigo que a leitura estava bem maçante e é uma pena. A temática do livro é bem interessante, mas acredito que deveria ter agregado mais flexibilidade para torná-lo atrativo ao público. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  4. Olá, Carla!
    Gosto bastante de livros que trazem relatos históricos e, em se tratando da cultura judia, chama mais a minha atenção. De fato, pelo que você falou parece ser uma leitura cansativa, mas acredito que o conteúdo seja interessante e que traga algo a acrescentar a tudo o que eu já li sobre os judeus. Gostaria sim de ter a oportunidade de lê-lo. =)
    Beeijo

    ResponderExcluir
  5. Oi Carlinha, este é um livro que não receberia um segundo olhar pela capa, mas a resenha me deixou curiosa para ler, porém o relato ser maçante desanimou... gosto quando o autor consegue descrever bem sem comprometer a trama.

    Minha Velha estante
    Leitura Nossa de Cada Dia

    ResponderExcluir
  6. SEGUIDOR: WILLIAN

    Resenha muito boa, abordando o conteúdo de forma simples e inteligente, despertando o interesse dos leitores, vale a pena conferir.

    ResponderExcluir
  7. Achei a estória das personagens interessantes e fortes. A vida delas não deve ter sido nada fácil. Seus comentários na resenha me deixaram curiosa e ansiosa pra saber como termina. Com certeza vou me aventurar nesta leitura. Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. A resenha está incrível, no entanto, a história não me deixou interessada, embora eu tenha achado bem bacana a questão de ser uma história sobre mulheres e eu acreditar que ao longo do livro elas irão se mostrar bem fortes e que não são o sexo frágil, eu ainda não sinto vontade de ler, eu não gostei da capa também, achei um tanto feia. Enfim, eu não compraria esse livro, mas se tivesse oportunidade de ler ele, daria uma chance, pois pode ser que eu venha gostar da história *-*

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  10. SEGUIDORA: ANDRESSA NUNES

    Muito interessante, mais uma prova da força que as mulheres tem e ainda dizem que somos o sexo frágil.

    ResponderExcluir
  11. Realmente quando a trama tem muitos relatos historicos e poucos fatos, tramas, acontecimentos emocionantes a leitura tende a cansar um pouco mesmo. Mas gosto desse tipo de leitura em alguns periodos para variar. Gostei do enredo. Gostei da capa e gostaria de ter a oportunidade de ler. Bjksss

    ResponderExcluir
  12. Bem intrigante esse livro. De cara não é um livro que eu me interessaria para ler, mas depois da sua resenha fiquei até com vontade.

    ResponderExcluir
  13. Menina, eu não conhecia este livro, achei interessante o enredo e acho que vou dar uma olhada nele.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  14. Nunca tinha ouvido falar neste livro, e gostei muito de ler sua resenha! Nunca li nada que abordasse esse tema, e parece ser uma leitura muito rica, por descrever muito e trazer informações ao leitor sobre a cultura dos Judeus daquela época. Achei interessante, apesar de ter alguns pontos negativos. :)
    Nome: Daniela Silva

    ResponderExcluir
  15. Primeira resenha que li sobre o livro e tenho que dizer que me apaixonei.... além de amar história, sou cristã e essa epoca muito me interessa.
    Espero ter a oportunidade de conhecer o destino dessas 4 guerreiras
    bjos
    luiza_direitogv

    ResponderExcluir
  16. O livro parece interessante, porém quase nunca leio livros que tentam ser históricos. Sempre acho que por mais pesquisa que o escritor faça, ele nunca vai ser o suficiente. Mas sempre gosto de ler livros sobre mulheres, e, principalmente, quando é sobre mulheres que enfrentam a sociedade em que estão inseridas, por considera-las menores que os homens. No geral, seria um livro que eu leria para passar o tempo, sem muita expectativa.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  17. De início assemelhou-se muito bom um filme que já assisti, acho que Histórias Cruzadas". É interessante o ambiente escolhi pra a história se desenvolver e o modo da narração do livro, também. Fiquei cheia de vontade de lê-lo, rs

    ResponderExcluir

 
Google+