3

[Resenha] Graffiti Moon

em terça-feira, 13 de maio de 2014
Graffiti Moon
Cath Crowley
Editora Valentina
239 páginas

Graffiti Moon escrito por Cath Crowley é um romance YA onde dois jovens descobrem mais que os sentimentos um pelos outros.

O último ano do ensino médio acabou e Lucy planejou comemorar da forma perfeita: ela encontrará o Sombra, o misterioso grafiteiro, cujo fantástico trabalho se encontra espalhado pela cidade.  Lucy nutre uma paixão pelo artista, acreditando ele é alguém por quem ela pode se apaixonar, alguém que pode confiar. Mas ela não sabe quem ele é...

Mas Lucy não esperava passar a noite na companhia de Ed, o rapaz que ela tem evitado desde que deu um soco no nariz dele no encontro mais estranho que teve na vida.

Quando Ed conta que sabe onde achar o Sombra, Lucy não hesita em acompanhá-lo nessa busca onde a arte do grafiteiro, repleto de tristeza e fuga, se destaca pelos muros da cidade. Mas Lucy não consegue ver o que está diante dos próprios olhos...

Confesso que não esperava a minha empolgação com a história, e não consegui largar a leitura por nada. A narrativa de Cath é fluída, intensa e os sentimentos dos protagonistas são palpáveis.

O livro traz mais do que apenas o romance entre o casal, mas sim, a descoberta e a transformação de cada um.

Lucy vive uma fantasia onde encontrará o jovem grafiteiro, onde apenas ele é capaz de entendê-la e a sua paixão pela arte. Ed se sente inferior pela dificuldade que tem pela leitura e por não ter dinheiro para ajudar a mãe nas despesas da casa, está desempregado e não sabe como fazer para voltar a estudar.

Lucy precisará aprender a confiar e também a notar que o mundo de fantasia é um lugar onde ela poderá perder as melhores coisas da vida. Ed precisará aprender a aceitar as limitações, as dificuldades e enfrentar todos os obstáculos para buscar os próprios sonhos.

A história passa-se no período de apenas uma noite, mas isso não significa que ela é monótona. A narração é por conta dos dois protagonistas, permitindo ao leitor uma visão ampla dos sentimentos do casal. O romance acontece de forma gradativa, e foi prazeroso acompanhar a evolução e o crescimento do casal. No decorrer da narrativa, é fácil perceber o amadurecimento dos dois, e o quanto a presença de um é necessária para o aprendizado do outro.

A revisão e a diagramação do livro estão perfeitas, e passei a admirar a escolha da capa após completar a leitura.

Com uma narrativa envolvente, viciante, intensa e emotiva, acompanhamos o envolvimento de dois jovens imperfeitos e marcantes, que buscam os sentimentos um do outro. Uma história prazerosa, onde apreciei da primeira a última página.

Nota:



3 comentários:

  1. Sabe, eu vi uma blogueira comentando a versão estrangeira deste livro e ela se dizia apaixonada por ele.
    Eu ainda não li, mas começo a desconfiar de que já deveria ter adquirido o meu exemplar viu!!!

    Valeu pela dica.

    Bj, Van - balaiodelivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi Carla,
    Achei essa capa tão feia. XD
    Mas se tem relação com a trama já dou um desconto. Fiquei desconcertada por saber que a trama desenrola em apenas uma noite. Como assim?!
    Ter o ponto de vista de ambos é bem atraente e fiquei curiosa sobre o que incomoda a Lucy, o Ed tem de lidar com tanta coisa, imagino que o grafite seja um meio de diminuir e "esquecer" os problemas que passa.
    Curiosa.

    ResponderExcluir
  3. mas q capa horrivel kkkkk eu n leria esse livro, nem a sinopse so por ter uma capa tao feia. mas lendo a resenha, acho q perdiria uma boa historia. adoro historias q sao contadas pelos dois personagens, fica mais gostoso de saber oq os dois estao sentindo. acho q vou gostar de ver a superaçao dos dois personagens ^^

    ResponderExcluir

 
Google+