6

[Resenha] O Resgate

em terça-feira, 26 de agosto de 2014
O resgate
Nicholas Sparks
Editora Arqueiro
316 páginas

O resgate escrito por Nicholas Sparks traz uma história emocionante sobre superação e segundas oportunidades. Para os amigos e leitores que me conhecem, sabem que eu tenho uma relação delicada com as histórias do Nicholas Sparks. Alguns de seus enredos fazem com que eu fique apaixonado por seus personagens. Em outros, sinto que apenas perdi o meu tempo durante a leitura. E posso dizer que a história de O Resgate entrou para a lista de meus favoritos.

Denise percebe que o seu filho Kyle não é igual às outras crianças. Passando por diversos especialistas, com diagnósticos de surdez, autismo, transtorno de déficit de atenção, Denise percebe que os médicos pouco podem fazer pelo seu filho. A cada diagnóstico, Denise se empenha para conhecer, aprender e ajudar o filho, mas sempre que se conhecia tudo, logo a avaliação estava incorreta.

Cansada de se sentir frustrada com a medicina, Denise desenvolve um método, onde mãe e filho treinam quatro horas por dia, seis dias por semana, estimulando o menino a falar e a entender o que falam para ele. Após um ano, Denise nota resultados visíveis no filho, mesmo que ainda tenha um longo caminho para ele melhorar.

Devido ao método, Denise se isolou para cuidar do filho, abandonando a carreira, amigos e a vida na cidade grande. E Kyle que ainda tem dificuldade para formar frases curtas, não consegue interagir com outras crianças.

Numa noite de tempestade, Denise e Kyle sofrem um acidente, e quando ela recobra os sentidos, nota que o seu filho está desaparecido. Com a ajuda de Taylor McAden, um voluntário do corpo de bombeiros, que não hesita em ajudar Denise, ela descobre que a pequena cidade onde foi morar, acolhe e protege todos os seus moradores.

Taylor é um homem destemido, corajoso, e em alguns momentos é imprudentes, não pensando na própria segurança quando o assunto é salvar outras vidas. Mas Taylor não consegue ter um relacionamento duradouro com as mulheres. Quando o envolvimento começa a ficar mais sério, ele termina o relacionamento.

Taylor nem imaginava que o resgate do filho de Denise seria muito diferente de todos que já fez, pois exigirá mais do que coragem e força física, onde ele verá que todos os sentimentos estarão envolvidos nessa busca.

É impossível começar essa resenha sem comentar sobre o amor abnegado de uma mãe, que deixou tudo de lado para cuidar do seu filho. Denise descobriu um método para estimular o filho a se comunicar, se esforçando diariamente para conquistar um resultado, por menor que seja.

Taylor é um homem que vive para ajudar os outros. Se alguém precisa de ajuda, ele não hesita em socorrer. No quesito sentimental, Taylor se envolve com mulheres que precisam de apoio ou que passam por situações complicadas, mas quando o relacionamento torna-se sério, envolvendo mais do que a busca de apoio, ele se afasta.

Para Denise e Taylor, o relacionamento é uma decisão de coragem, pois têm muito a perder. Ela, precisa pensar no filho e quanto o término de um relacionamento pode ser prejudicial para a criança. Ele, tem medo de sair da redoma de segurança em que criou onde não se deixa envolver com medo de se machucar.

O enredo é delicado, emocionante de um jeito que apenas Sparks consegue criar e tocar o coração dos leitores. Foi uma história onde fiquei encantada, envolvida, emocionada a cada página.

Para os leitores que são apaixonados pelas histórias do autor, ficarão apaixonados pela intensidade dos personagens, assim como os seus sentimentos mais puros. Com uma linda história de amor, superação, segunda chance, sobre a coragem de se arriscar e a ousadia de amar, O Resgate é um romance inesquecível.

Nota:



6 comentários:

  1. Eu não sou muito fã do autor, confesso. Mas ele sabe desenvolver uma boa história de romance em vista de alguns por aí. Porém, acho muito monótona a história dele, sempre passando pelo mesmo processo e a mesma coisa. Essa história parece ser mais diferenciada. Uma superação é sempre bom depois de uma frustração.

    ResponderExcluir
  2. Também tenho relação de amor e ódio com autor, bom quanto a história desse livro é algo que acontece, mas às vezes isso pode ser nocivo não só para mãe como também ao filho.
    Não sei porque mas acho que se ler esse livro é certeza que chorarei e tenho uma leve impressão que ficarei frustrada com o final.
    bj

    ResponderExcluir
  3. Oi Carla,

    Estou louca para ler o Resgate. Eu sou mãe como Denise, que correu atras de varios diagnosticos para descobrir o que o filho tem, e no caso do meu, um grau leve de austimo. Li em algum lugar que Kyle na verdade foi inspirado em um dos filhos de Nicholas Spark, não o fato do acidente e de ter se perdido, mas no caso da doença com dificuldade de diagnóstico e no final, o mesmo diagnóstico que Nicholas usou para Kyle é o mesmo do filho dele.

    ResponderExcluir
  4. Oi Carla, tudo bom???O Nicholas tem uma forma de escrever única, em que ou me faz amar sua obra ou odiá-la. E esse livro O Resgate possui uma trama que me conquistou a cada parágrafo lido em sua resenha..gostei muito de vê-lo retratar a dislexia do som (que é o problema do Kyle), é muito bom ver esses problemas que as crianças enfrentam ganhando destaque no mundo e qubrando preconceito e intruindo às pessoas...Sem sombra de dúvida essa parece ser uma leitura cativante, repleto de aprendizados e sem contar que o desenvolvimento do amor e companherismo entre Denise e Taylor deve ser fantástico... Quero muito ter esse livro...parabéns pela resenha..bjs

    ResponderExcluir
  5. Que historia! Eu não li O Resgate ainda, mas amo as historias que o Nicholas cria, são sempre carregadas de sentimento. Gostei muito desse enredo, onde a mãe deixa até sua propria vida de lado pelo filho, isso é amor de mãe, o sentimento mais nobre que existe, com certeza vou ler esse livro, sua resenha tá linda demais, me fisgou direitinho! Bjão!

    ResponderExcluir
  6. Eu já tinha ouvido falar desse livro,e sempre quis que fosse republicado!
    Amo os livros do Nicholas e com certeza esse estará na minha estante.

    ResponderExcluir

 
Google+