3

[Resenha] Ligeiramente Casados

em quinta-feira, 4 de dezembro de 2014
Ligeiramente Casados
May Balogh
Editora Arqueiro
286 páginas

Ligeiramente Casados escrito por Mary Balogh é o primeiro volume da série Os Bedwyn, onde cada volume, narra o romance de um dos irmãos dessa adorável família. Os Bedwyn é a nova série de romance de época publicada pela Editora Arqueiro, e posso dizer que esse primeiro volume já conquista o leitor.
À beira da morte, o capitão Percival Morris fez um último pedido a seu oficial superior: que ele levasse a notícia de seu falecimento a sua irmã e que a protegesse. 

Quando o honrado coronel lorde Aidan Bedwyn chega ao Solar Ringwood para cumprir sua promessa, encontra uma propriedade próspera, administrada por Eve, uma jovem generosa e independente que não quer a proteção de homem nenhum.

Eve auxilia a todos que estão ao seu redor, sem se deixar influenciar pelo passado de cada um. Ela adotou dois irmãos órfãos que ninguém mais queria e que tinha um pequeno parentesco, ajudou uma jovem mãe solteira, contratou os serviços de um jovem que a cidade despreza apenas por não ser tão inteligente. E Eve faz de tudo para protegê-los, disposta a sacrificar a própria felicidade se isso significar que eles ficarão em segurança.

Porém Aidan descobre que, por causa da morte prematura do irmão, Eve perderá sua fortuna e será despejada, junto com todas as pessoas que dependem dela... a menos que cumpra uma condição deixada no testamento do pai: casar-se antes do primeiro aniversário da morte dele – o que acontecerá em quatro dias.

Fiel à sua promessa, o lorde propõe um casamento de conveniência para que a jovem mantenha sua herança. Após a cerimônia, ela poderá voltar para sua vida no campo e ele, para sua carreira militar. Mas nada sai como planejado.

Só que o duque de Bewcastle, irmão mais velho do coronel, descobre que Aidan se casou e exige que a nova Bedwyn seja devidamente apresentada à rainha. Eve precisará passar algumas semanas com a família de Ainda, passando por um intensivo treinamento para ser apresentada a rainha, mas não será tão simples tentar modificar a jovem dama.

Então os poucos dias em que ficariam juntos se transformam em semanas, até que eles começam a imaginar como seria não estarem apenas ligeiramente casados...

Neste volume, Mary Balogh nos apresenta à família que conhece o luxo e o poder tão bem quanto a paixão e a ousadia. São três irmãos e três irmãs que, em busca do amor, beiram o escândalo – e seduzem a cada página.

Aidan é o segundo filho mais velhos da família Bedwyn, e para seguir a tradição da família, ele torna-se um militar. Conhecendo os horrores da guerra que precisou vivenciar, Aidan é um homem de poucas palavras, que pouco sorri ou se diverte.

Eve vem de uma família que conquistou a riqueza por um casamento não convencional. O pai trabalhou em uma mina de carvão, e se casou com a filha do dono da mina, conquistando riqueza e uma vida confortável para os filhos. Mas para a sociedade, eles ainda não tem um título de nobreza, e não são bem vistos pela aristocracia.

Para cumprir a promessa que fez ao irmão de Eve, Aidan se compromete com um casamento, onde ambos viveriam sozinhos e fieis ao parceiro, sem nunca terem se relacionado. Mas logo percebem que não podem impedir os sentimentos que começam a surgir entre eles.

Confesso que estava insegura com a leitura do livro, pois como venho acompanhando os Romances de Época publicado pela editora imaginei que ficaria a comparar a narrativa da autora com as que eu conheço. Mas minha insegurança foi infundada, pois Mary Balogh narra com maestria, me conquistando desde a primeira página.

O romance entre o casal não é instantâneo, daqueles que eles se apaixonam a primeira vista, e a própria situação que se conhecem não propicia para um relacionamento. Mas o amor, aquela flor delicada que precisa de uma atenção e dedicação, floresce entre o casal, presenteando o leitor uma linda história.

O sentimento entre eles cresce gradativamente quando começam a se conhecer. Eve mostra uma coragem sem igual ao aprender tudo o que pode para ser apresentada a sociedade sem envergonhar a família Bedwyn. Aidan faz tudo para proteger Eve e seus protegidos, desafiando até mesmo o irmão mais velho, o duque de BewCastle.

A narração é cadenciosa, rica em detalhes da sociedade em que o casal vive, toda as regras que precisam seguir, o que escandaliza e torna as pessoas como párias. Com um toque de drama, acompanhamos o desenrolar de um romance fofo e apaixonante. Em vários momentos, desejei colocar os protagonistas em uma sala e incentivar o diálogo franco entre eles, já que preferiam demonstrar apenas o quanto eram independentes, sem se deixar levar pelos sentimentos.

Estou apaixonada pela escrita da autora, e confesso estar na expectativa para ler o segundo volume da série. A Editora Arqueiro está selecionando os romances de época com perfeição, e fico agradecida por saber que a editora está se dedicando para trazer uma obra de qualidade para os leitores.

Nota:



3 comentários:

  1. É a segunda resenha positiva que leio dessa trama.
    E lá vai vc se jogar em uma nova série, kkkkkkkk
    Bj.

    ResponderExcluir
  2. Ahhh este livro é muito amor, amei o jeito frio do Aidan, e que mesmo assim acaba sendo o primeiro a se entregar a esta paixão eu recomendo a todos <3 Ótima resenha, me fez até ter vontade de ler de novo! =D
    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  3. O que mais me chama a atenção neste romances de época é o fato de retratarem muito bem como vivia a sociedade do século em que a trama se passa. Ainda não consegui comprar este livro e nem conheço a escrita da autora, mas a Arqueiro vem arrasando com suas publicações, então não tenho dúvida de que esta série é maravilhosa.

    Beijo, Vanessa Meiser.

    ResponderExcluir

 
Google+