0

[Resenha] Prodigy

em quinta-feira, 18 de dezembro de 2014
Prodigy – Os opostos perto do caos
Trilogia Legend – vol. 02
Marie Lu
Editora Rocco Jovens Leitores
303 páginas

Prodigy escrito por Marie Lu é o segundo volume da trilogia distópica de mesmo nome, onde conhecemos a história de June e Day. Neste volume, a autora revela mais da trama, trazendo uma continuação de qualidade, consolidando ainda mais o nome entre as favoritas.

Os opostos perto do caos. Depois que um cataclismo atingiu o planeta Terra, extinguindo continentes inteiros, os Estados Unidos se dividiram em duas nações em guerra: a República da América, a oeste, e as Colônias, formadas pelo que restou da costa leste da América do Norte.

June e Day, a menina prodígio e o criminoso mais procurado da República, já estiveram em lados opostos uma vez. Agora eles têm a oportunidade de lutar lado a lado contra o controle e a tirania da República e, assim, alterar para sempre o rumo da guerra entre as duas nações. Resta saber se estão preparados para pagar o preço que as transformações exigirão deles.

Depois de escapar dos militares da República, June e Day chegam a Las Vegas no momento em que algo inesperado acontece: o Primeiro Eleitor morre, e o filho dele, Anden, assume o comando da nação.

June e Day precisarão se unir aos Patriotas, um grupo de rebeldes. Para conseguir encontrar o irmão mais novo e levá-los em segurança, os Patriotas têm apenas uma condição: June e Day devem assassinar o novo Eleitor.

Quando June conhece Anden, percebe que ele não é o ditador como o pai era. E se o novo Eleitor for aquilo que o povo precisa? E se os Patriotas estiverem errados?

Day tem algo novo para lutar, e está disposto a tudo para conseguir isso. June perdeu tudo aquilo que considerava certo, e não tem mais no que acreditar, se questionando em todo momento das suas escolhas.

Com uma leve pitada de romance, acompanhamos um segundo volume escrito primorosamente, com um ritmo alucinante, tornando-se melhor que o primeiro volume.
A autora recheia seus livros com muita aventura, onde o leitor não consegue largar a leitura até chegar a última página. Alguns detalhes do passado são revelados, assim como mais da personalidade das figuras politicas e militares da trama.

O livro acaba de uma forma onde é desesperador e você precisa ter o volume seguinte para saber o que acontece. Ainda bem que não vou precisar esperar para ler a continuação (risos). A intensidade dos acontecimentos e de tudo o que os protagonistas precisam enfrentar e escolher faz o leitor ficar sem fôlego, ávido pela continuação.

Marie Lu sai da maldição do segundo livro, e traz uma trama complexa emocionante, sem enrolações ou incertezas. Os protagonistas precisam escolher sabiamente, pois a conseqüência pode ser mortal.

Nota:



Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
Google+