3

[Resenha] Centelha

em quarta-feira, 7 de janeiro de 2015
Centelha
Em busca de um novo mundo – vol. 02
Amy Kathleen Ryan
Geração Jovem
373 páginas

Centelha escrito por Amy Kathleen Ryan é a segunda parte da trilogia Em Busca de um Novo Mundo, onde encontramos um enredo distópico sobre duas naves em guerra para a sobrevivência humana.

Após uma fuga desesperada da nave inimiga, Waverly e as outras meninas sequestradas conseguiram voltar para a Empyrean. Mas não encontram o lar que conheciam.

Kieran, o garoto que Waverly amava, assumiu o posto de capitão e passou a agir como um tirano controlador de sangue-frio, deixando a Empyrean sob uma tensão sinistra. Acredita que todos estão contra ele, e não pensa duas vezes em manipular a opinião dos sobreviventes da nave.

Seth Ardvale, líder brilhante e arqui-inimigo de Kieran, foi trancafiado na prisão, sem julgamento. Kieran faz de tudo para deixar Seth como vilão da nave, sem se importar que pareça como um lunático.

As crianças prodígios que mantêm a nave funcionando estão revoltadas com o autoritarismo do líder. Eles começam a se questionar se realmente Seth é o vilão, ou se Kieran está começando a ultrapassar os limites da sanidade.

Waverly não acredita na mudança de Kieran, e pensa que ele está trilhando o mesmo caminho da líder da New Horizon, utilizando a violência e a religião para controlar os sobreviventes. Para completar, uma explosão faz soar o alarme de mais uma ameaça. Eles não estão sozinhos. A tripulação aterrorizada terá que lidar com um inimigo pior do que a New Horizon, ou o delírio de Kieran.

Após escapar, Seth descobre um passageiro clandestino na nave, que se move silenciosamente, deixando rastros de sangue por onde passa. O criminoso quer vingança. E só Waverly é a chave para entender seu ódio e impedir que ele detone sua bomba-relógio. E Kieran acredita que Seth e Waverly estão trabalhando juntos, agindo ensandecidamente para impedi-los. Em resumo, o caos se espalhou em Empyrean, onde amigo não confia em amigo, e todos estão brigando e reclamando sobre a nova gestão da nave.

Enquanto que o primeiro livro a autora se preocupou em detalhar a crise em que uma nave estava enfrentando quando aos problemas de fertilidade, assim como o fanatismo religioso, neste segundo volume, acompanhamos a crise de identidade dos personagens na segunda nave.

Após a tragédia do primeiro volume, todas as crianças e adolescentes sobreviventes estão sozinhos, precisando agir e pensar como adultos para garantir a segurança de todos. E isso faz com que eles não se reconheçam. Será que estão tomando a melhor atitude? O que deve ser feito para que fique em segurança?

Entre brigas e discussões, acompanhamos uma continuação a altura, deixando o leitor com aquela vontade de ler o próximo volume urgente. A narrativa da autora é ótima, envolvente, recheada de emoção e reflexão. Um livro sem igual que se destaca entre as publicações recentes sobre o gênero distopia.

A edição da editora está ótima, assim como a escolha da capa que combina com o primeiro volume já publicado. Não vejo a hora de conferir o terceiro volume, conhecendo o encerramento dessa trilogia que muito surpreendeu.

Nota:



3 comentários:

  1. São tantas trilogias e lançamentos que as vezes é complicado a gente acompanhar todas.Esta ainda não tive a oportunidade de ler esta, apesar de já ter eles na lista de desejados.Adorei conferir tua animação e fiquei ainda mais curiosa e cheia de expectativas =)

    ResponderExcluir
  2. Oi Carla, esta trilogia ainda não comecei, mas tenho interesse. Agora estou mais propicia a esperar os livros saírem antes para depois começar a ler, assim não demoro muito com a leitura. Mas e muito bom ver que o padrão continua mantendo o interesse do leitor.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  3. Esse eu tenho que concordar com tudo que disse. Eu sei que vou chorar um monte terminando a trilogia... mas tantas trilogias acabam virando séries... a esperança é a última que morre, né? hahaha Eu não era nem fã do gênero, mas quando peguei pra ler o primeiro, não parei... esse lançou... também fiquei doida... ou seja... preciso muito do final disso tudo!!!! Provavel que matemos a curiosidade ainda nesse ano #amém hahaha.

    Beijos,

    Amy - http://il-macchiato.com

    ResponderExcluir

 
Google+