2

[Resenha] Um Lugar no Coração

em sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015
Um lugar no coração
Amy Hatvany
Verus Editora
361 páginas

Um lugar no coração escrito por Amy Hatvany traz um enredo emocionante sobre amor, família e os desafios que é viver com as pessoas que amamos.

Grace nunca quis ser mãe, ela já cuidou do irmão mais novo, e não deseja cuidar de mais criança. Grace é uma mulher que está focada na carreira, e em todo o bem que pode fazer na instituição em que trabalha. Mas, quando ela conhece Victor, um homem bonito, carismático, separado e pai dos adolescentes Max e Ava, decide que pode aprender a ser uma ótima madrasta. Afinal, as crianças moram com a mãe, Kelli. E Victor não procura uma mãe substituta, apenas uma mulher decidida para dividir os problemas do cotidiano.

Aos treze anos, Ava é bastante madura para a idade. Desde o divórcio de seus pais, ela cuida da mãe emocionalmente instável e do irmão mais novo. E, apesar de não ter nada contra a namorada de seu pai, Ava ainda tem esperança de que os pais voltem a ficar juntos e seja novamente uma família. Afinal, quando criança não sonha em ver os pais novamente juntos? Ava percebe que Grace é uma boa mulher, mas como trair a confiança da mãe gostando da nova namorada do pai?

Mas, poucos dias depois de Victor e Grace ficarem noivos, Kelli morre em circunstâncias misteriosas. Será que ela ficou tão triste com a notícia que tirou a própria vida? Quais são os segredos que Kelli esconde do próprio passado?

Apoiando o noivo, Grace decide ajudá-lo a cuidar de Max e Ava, mas não imaginava o quanto isso seria difícil. Victor não quer que ela seja uma segunda mãe, e tira qualquer decisão que ela possa fazer. Como ele está trabalhando em dobro, pouco fica em casa, deixando para Grace a responsabilidade de cuidar dos dois. Além desses contratempos, Ava parece não querer se aproximar de Grace, tornando-se mal criada e birrenta.

Entre brigas e momentos de ternura, acompanhamos o relacionamento entre Grave e Ava, uma mulher que nunca pensou em ser mãe, e na jovem que quer confiar na madrasta, mas não quer trair a memória da mãe.

Narrado por Grace e Ava no presente, com flashbacks do passado conturbado de Kelli, a autora cria um enredo comovente sobre a família, amor e no dom de perdoar e saber amar.


Grace é uma mulher focada na carreira, que desde o início o relacionamento foi franca com Victor sobre seu desejo de não ter filhos. Inclusive Victor não quer mais ter filhos, com a separação da antiga esposa, ele se recente por não estar mais presente na vida de Ava e Max. Acreditando que terá o romance dos sonhos, Grace não estava preparada para as dificuldades que enfrentaria com a morte de Kelli.

Ava sempre foi uma criança madura para a idade. Como precisou cuidar da mãe, da casa e do irmão mais novo, ela não perdoar o pai pela separação, nem a nova namorada que vive com ele. Como ele pode ter trocado a vida com sua família, e viver sozinho em outra casa? Com a morte de Kelli, e descoberta do passado da mãe, Ava quer descobrir o que aconteceu, mesmo que isso signifique ser grossa com Grace ou desrespeitar a ordem do pai.

Com capitulos alternados entre as três protagonistas, acompanhamos o dia a dia de Grace e Ava, assim como o passado de Kelli. O quanto Grace está confusa com os novos acontecimentos, a raiva de Ava com todos pelo falecimento da mãe, ao mesmo tempo, descobrimos o que aconteceu com Kelli para ela ser uma mulher emocionalmente perturbada.

A narrativa da autora é emocionante, toca os corações dos leitores com as dificuldades de relacionamento e confiança entre duas personagens de características marcantes e decididas. Impossível não querer ajudar Grace com suas inseguranças para cuidar das crianças, assim como dar um abraço em Ava que está sofrendo tanto, mas que não consegue expressar.


Em suma, Um Lugar no Coração é aquele típico livro que emociona os leitores, deixando uma sensação de que o amor pode vencer qualquer barreira.

Nota:



2 comentários:

  1. Olha até hoje eu não tinha lido nada desse livro na Blogosfera e confesso pra você que gostei bastante, até porque a história em si me pareceu mesmo bastante emocionante, mas eu não sei se é muito pesado para mim. Se for uma leitura leve e tudo mais, eu até mergulho, mas quando é algo muito forte já não gosto. Mas pelo que você falou me parece ser uma leitura leve e acho que pretendo dar uma conferida na história, pois me parece ser linda. Adorei tudo que você abordou sobre o livro e principalmente seu ponto de vista =] PARABÉNS linda !!

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/02/resenha-insignia.html

    ResponderExcluir
  2. O livro é uma novidade literária para mim, não o conhecia até então. Sempre busco histórias capazes de comover e despertar algo em nós como leitores. Essa me parece um exemplo disso. Apesar de a premissa ser bastante banal e manjada, as reflexões que a leitura trás valem muito a pena. Muitas vezes a gente não dá nada por um livro e ele acaba nos surpreendendo, acredito que com esse título seja assim.

    ResponderExcluir

 
Google+