4

[Resenha] O Doador de Memórias

em segunda-feira, 16 de março de 2015
O Doador de Memórias
O Doador – vol. 01
Lois Lowry
Editora Arqueiro
192 Páginas

O Doador de memórias escrito por Lois Lowry é o primeiro volume da série O Doador onde encontramos um mundo perfeito, onde os seres humanos vivem em igualdade. O livro foi publicado originalmente com o título O Doador, e como foi adaptado recentemente para o cinema, ganhou nova edição.

Os habitantes de uma pequena comunidade, satisfeitos com a vida ordenada, pacata e estável que levam, conhecem apenas o presente – o passado e todas as lembranças do antigo mundo lhes foram apagados da mente.

Um único indivíduo é encarregado de ser o guardião dessas memórias, com o objetivo de proteger o povo do sofrimento e, ao mesmo tempo, ter a sabedoria necessária para orientar os dirigentes da sociedade em momentos difíceis.

Aos 12 anos, idade em que toda criança é designada à profissão que irá seguir, Jonas recebe a honra de se tornar o próximo guardião. Ele é avisado de que precisará passar por um treinamento difícil, que exigirá coragem, disciplina e muita força, mas não faz ideia de que seu mundo nunca mais será o mesmo.

Orientado pelo velho Doador, Jonas descobre pouco a pouco o universo extraordinário que lhe fora roubado. Como uma névoa que vai se dissipando, a terrível realidade por trás daquela utopia começa a se revelar.

Com uma narrativa fluida e envolvente, conhecemos um mundo onde as pessoas não sabem do passado, apenas do presente. Todos os seres da comunidade são designados para determinada atividade após muita avaliação. Não existe uma escolha, apenas aceitam o que foi escolhido para eles.

Quando Jonas começa a receber as memórias, percebe o quanto foi tirado de todos. Mesmo que agora eles vivam em uma sociedade perfeita, sem atrito ou desigualdade, Jonas começa a percebe o sentido real de algumas das atitudes dos moradores.

A leitura do volume é rápido, e logo queremos mais sobre o enredo, queremos saber mais sobre as memórias e como Jonas está lidando com elas. Fui surpreendida pelo enredo, e agradecida por saber que a série está tendo continuidade pela editora.

Nota:



4 comentários:

  1. Oi Carla!
    Primeira resenha que vejo do livro, eu estava me mudando de cidade na época que lançou no cinema e acabei não vendo nem o lançamento do filme nem vendo o enredo na internet. Gosto de livros com a narrativa fluída =3 e achei interessante a abordagem, estranho pensar em uma sociedade tão automática né? Tanto que se perde, e uma sociedade que era pra ser utópica e perfeita, parece tão frágil e sem sentido, vou ler sem dúvidas. Espero gostar também!
    Um ótimo dia!
    Lançamentos DarkSide® Books!
    [Entrevista] De 50 Tons de Cinza ao Preto do Vinil

    ResponderExcluir
  2. Gostei da resenha Carla. Apesar das opiniões a respeito do livro estarem bem divididas, não sinto muita vontade de lê-lo. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  3. Oi Carla, como te disse no post anterior, não li este volume ainda. Vi o filme e gostei, apesar que achei que algumas coisas não foram bem explicadas.Enfim, é uma série que me interessa.
    Bjs,Rose. Fábrica dos Convites

    ResponderExcluir
  4. Oi Carla!! Confesso que este livro me surpreendeu bastante, sua historia foi algo bastante diferente e intrigante. Li em dois dias e fiquei ávida pelas continuação. Creio que seja uma série que terá muitos fãs. Ótima resenha =)

    ResponderExcluir

 
Google+