12

[Resenha] Redenção de um Cafajeste

em terça-feira, 5 de maio de 2015
Redenção de um Cafajeste
Trilogia Redenção – vol. 01
Nana Pauvolih
Fábrica231
560 páginas

Redenção de um Cafajeste escrito por Nana Pauvolih é o primeiro volume da Trilogia Redenção, onde conhecemos a história de três amigos: Arthur, Matheus e Antônio.

Quando crianças, sempre aprontavam na escola, eram os queridinhos das meninas, e sempre disputavam o maior número de conquistas. Agora adultos, assumiram os negócios das famílias, e o jogo acontece em um local privado, diferente de tudo o que eles conheciam: o Clube Catana, espaço privilegiado, onde tudo é permitido e não existe barreira para o prazer.

Na trama, acompanhamos o romance de Maiana e Arthur, pessoas de mundo completamente diferentes, mas que estão prestes a descobrir algo que não imaginavam encontrar.

Maiana vive uma simples, de privações, morando em uma casa antiga que necessita de reformas, precisando sustentar a mãe interesseira, e a irmã mais nova que usa a beleza para conseguir o quer. Maiana é uma jovem linda, que chama a atenção onde passa, mas não usa dessa beleza para seduzir os homens ou para conseguir melhores posições no trabalho. Inclusive, ela sempre nega os convites para sair, ou até mesmo as cantadas no serviço, pois deseja crescer por mérito, não pela beleza.
Maiana e Arthur.
Arthur é um herdeiro de conglomerado de revistas, e sabe tirar proveito da posição que tem. Ele conquista as mais belas mulheres, e sair com mais de uma não é problema para ele, e sim pura diversão. Ele não abre mão do controle, e está disposto a tudo para conseguir o que deseja, sem se importar com quem vai usar no caminho.

Após um incidente, Maiana acaba conhecendo Arthur, e mesmo diante da enorme atração que sente, ela sabe que é um perigo se envolver com ele. Arthur tomado de uma atração que nunca sentiu na vida, decide utilizar dos mais diversos meios e acordos para ter Maiana em sua cama.

Ler esse livro assim como escrever a resenha foi algo complexo, pois senti os mais diferentes sentimentos durante a leitura, e o causador disso foi o protagonista Arthur. Quando a autora escolheu “cafajeste” no título do livro, confesso que não imaginava encontrar um personagem que vestiria tão bem esse adjetivo, e Arthur foi mais além.

No início da trama, Arthur usa as mulheres da forma que deseja, já que para ele todas elas são interesseiras. Quando começa a conhecer Maiana, ele utiliza dos meios mais sórdidos para que ninguém possa impedi-lo na conquista, assim como continuar a sair com outras mulheres enquanto tentava conquistá-la. E isso foi me irritando tanto que ainda não estou contente com tudo o que ele passou até a última página do livro para enfim encontrar o amor (para mim, ele sofreu pouco, devia ter sofrido muito mais, rs).

Maiana foi uma personagem que surpreendeu. É uma mulher corajosa, trabalhadora, honesta, carrega uma áurea ingênua, mas não é boba. Quer vencer a vida lutando as próprias batalhas, e não quer dinheiro fácil ou utilizar da beleza para conquistar melhores cargos. E cada vez que ela negava algo para Arthur, eu ficava gostando ainda mais da protagonista.

Outro ponto que me incomodou durante a leitura, foi o uso de termos chulos. Sei que estava lendo um romance erótico, e que era claro que encontraria algo mais cru, sem qualquer filtro. Não falo isso com puritanismo (eu já li diversos romances eróticos e não me incomodo com os termos já vistos), mas em determinado ponto, eu pulava algumas páginas, apenas para não ter que ficar lendo esses termos. 

Mas não posso negar que a narrativa da autora prende a atenção do leitor do começo ao fim, e mesmo querendo utilizar métodos de torturas medievais com Arthur, eu não consegui largar o livro. Cada vez mais que a trama avançava e acompanha a canalhice de Arthur, pensava que o protagonista tinha que sofrer muito para conquistar a mocinha (risos).


É o primeiro livro que leio da autora, e fui surpreendida com a narrativa. Não vejo a hora de acompanhar os próximos, onde poderei conhecer mais dos outros dois amigos de Arthur. E se esse é um prelúdio do que eles são, já vou começar a preparar um calmante, pois sei que vou passar muita raiva com os mocinhos (risos).

Nota:



12 comentários:

  1. Oi Carla!
    Pelo jeito esse Arthur é um traste!!!
    Não me interessei muito pela história do livro, mas a capa com certeza chama a atenção!

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sora!
      Ai, menina, eu fiquei com muita raiva desse mocinho kkkk
      Bjks!
      http://www.historias-semfim.com/

      Excluir
  2. A ideia do livro já é um pouco batida por outros livros e até alguns filmes de estilo "Sessão da Tarde". Por isso acho que eu não me desesperaria para ganhá-lo, mas senti vontade de ler pela capa e a diferença na protagonista, que parece bem determinada e forte; e não frágil e submissa.
    Beijinhos

    paixaodeleitora.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie!
      Se tiver a oportunidade, leio o livro, você vai se surpreender. Só se prepare para ficar com raiva do mocinho kkkk
      Bjks!
      http://www.historias-semfim.com/

      Excluir
  3. Opa, temos aqui então um Cafajeste com C maiúsculo? Rsrs.
    Quem nunca se rendeu a um destes que atire a primeira pedra, haha.
    Não li o livro, mas bem que gostaria.

    Beijo, Vanessa Meiser
    http://balaiodelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Van!
      ahahahahah eu acredito que é com todas as letras em maiúsculo!!
      Bjks!
      http://www.historias-semfim.com/

      Excluir
  4. Oi Carla....Confesso que este gênero ainda não me chama muito a atenção, achei bacana a proposta da trilogia, e da historia dos personagens. Mas irei aguardar para saber das continuações se terei interesse ou não. Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mih!
      Quem sabe tenha a oportunidade de ler o livro \o/

      Bjks!
      http://www.historias-semfim.com/

      Excluir
  5. Esse gênero já está mais que batido, né? Eu gostava muito, mas cansou ... tento evitar sempre que possível : (

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Josi!
      Nem me fale kkkkk mas fui surpreendida pela narrativa da autora, eu ainda não tinha lido nenhum dos livros dela \o/
      Bjks!
      http://www.historias-semfim.com/

      Excluir
  6. Gostei da resenha Carla, mas não leria o livro. Além de ser o típico mais do mesmo, é saturado de termos chulos, algo que não me afeiçoa nem um pouco. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nessa!
      Realmente, alguns dos termos usados me incomodaram bastante...
      Bjks!
      http://www.historias-semfim.com/

      Excluir

 
Google+