4

[Resenha] A Transformação de Raven

em quinta-feira, 3 de setembro de 2015
A Transformação de Raven
Noites em Florença – vol. 01
Sylvain Reynard
Editora Arqueiro
448 páginas

A Transformação de Raven escrito por Sylvain Reynard é o primeiro volume da trilogia sobrenatural Noites em Florença, onde acompanhamos o romance entre o Príncipe (cujo nome só descobrimos durante a leitura) e Raven, personagens que foram apresentados em O príncipe das sombras.

Raven se muda para Florença na tentativa de esquecer os traumas do passado e se dedicar à sua maior paixão: a restauração de pinturas renascentistas. Ela é uma pessoa prática, que perdeu sua fé em Deus após um acontecimento do passado, e não acredita que exista uma força maior para salvar a sua vida.

Raven não é aquela típica mocinha perfeita que encontramos nos livros. Ela é uma mulher alta, curvilínea e tem uma deficiência na perna, onde precisa do auxilio de uma bengala para melhor se locomover. Não é uma pessoa que se entrega fácil a paixão, já que as pessoas costumam olhar para ela com pena devido a sua deficiência.

Um dia, voltando para casa do trabalho na Galleria degli Uffizi, sua vida muda para sempre. Ao tentar evitar o espancamento de um sem-teto, Raven é atacada. Sua morte parece iminente, mas seus agressores são impedidos e brutalmente assassinados. Assustada e prestes a perder os sentidos, ela só consegue vislumbrar uma figura sombria que sussurra: Cassita vulneratus.

Ao despertar, Raven faz duas descobertas perturbadoras: uma semana se passou desde o ocorrido e ela se transformou por completo. Ela está mais magra, linda e não tem mais a deficiência na perna. Quando volta ao trabalho, mais uma surpresa: alguém conseguiu burlar o sofisticado sistema de segurança da galeria e roubar a inestimável coleção de ilustrações de Botticelli sobre A divina comédia.

Em busca da verdade, Raven cairá diretamente nos braços do Príncipe de Florença – tão belo quanto poderoso, tão sedutor quanto maligno –, que lhe apresentará um submundo de seres perigosos e vingativos, cujas leis ela precisa aprender depressa se quiser se manter viva e salvar os que a cercam.

A leitura de A Transformação de Raven foi controversa, pois ao mesmo tempo em que eu apreciava a narrativa do autor, eu não conseguia me simpatizar com a insegurança da protagonista.

Meu antagonismo com Raven iniciou diante da sua praticidade, ou talvez ingenuidade. Ela passa por uma transformação total em seu físico, e em nenhum momento ela achou que aquilo era estranho, da noite para o dia ela ser outra pessoa fisicamente. Outro detalhe que foi me incomodando foi a insegurança, onde ela sempre imaginava que o Príncipe a desejava por sentir pena dela.

Quem salva a trama é o Príncipe, um homem atormentado pela solidão e pela crença que não poderá ter uma redenção ou alguém que o faça a voltar a sentir. Quando conhece Raven acredita que ela é a pessoa que o fará a voltar a viver, nem que seja por um curto período de tempo.

A trama tem seus momentos clichês e até algumas das atitudes dos protagonistas são previsíveis, como Raven não acreditar na atração que desperta no Principe, assim como ele desejando-a todos os instantes. Por ser o primeiro volume de uma trilogia, muito pouco foi explicado sobre o passado dos protagonistas, focando no relacionamento do casal.


A narrativa ainda continuar a surpreender, pois o leitor sente-se diante dos lugares históricos de Florença, assim como visualizando as obras de artes que são citadas. Para quem apreciou a Trilogia O Inferno de Gabriel, com certeza gostará dessa obra. Agora só nos resta esperar o que teremos nas publicações futuras.

Nota:



4 comentários:

  1. Definitivamente quero ler, necessito de algo desta autora!

    Beijo, Vanessa Meiser - Retrô Books
    http://balaiodelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Van!
      Eu gostei do livro, mesmo ficando irritada com a protagonista kkkk
      Bjks!
      http://www.historias-semfim.com/

      Excluir
  2. Carla!
    Bem curiosa pela leitura desse livro.
    Gosto de príncipes e livros sobrenaturais, ambientada na Itália então, é tudo de bom.
    “Quanto mais nos elevamos, menores parecemos aos olhos daqueles que não sabem voar.”(Friedrich Nietzsche)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista, serão 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi flor!
      Já leu esse livro? Queria saber o que achou \o/
      Bjks!
      http://www.historias-semfim.com/

      Excluir

 
Google+