1

[Resenha] Morreu e não sabia

em segunda-feira, 30 de novembro de 2015
Morreu e não sabia
José Manuel Fernandéz
Editora Petit
220 páginas

Alguém já se deparou com o pensamento, “se fosse eu que tivesse morrido, o que eu faria”?Teria medo, sofreria e se eu não percebesse que havia morrido, como seria? Pois eu já me perguntei em várias ocasiões que deparei com a morte prematura de alguém conhecido ou familiar e confesso que até me perturbei com esse tipo de pensamento.
Somos desde a infância orientados  a viver, aprendemos que o que vale é a vida, sendo ela dolorosa ou não, boa ou ruim, devemos viver e a morte fica para outro dia, quem sabe em outra ocasião falamos a respeito. Mas não é assim, a morte é tão certo como viver e quando ela chega... bom agora se quiser aprender mais é só ler o romance do autor José Manuel Fernandéz.

O autor trás para os interessados no assunto de forma romanceada e divertida, a estória de um jovem adolescente apaixonado e não correspondido que diante da descoberta do envolvimento amoroso da amada com seu melhor amigo de infância, que de forma trágica vai culminar com sua morte. Esse jovem vai sair dessa vida sem esse conhecimento, que é perturbador para muitos e desconhecidos por um tanto o mais, que morreu. Morrer?

Como assim, por que eu e agora? Agora você vai aprender mais sobre esse delicado assunto, vai se emocionar, rir, odiar, ficar curiosa e terá uma bela lição de amor e  perdão, conhecerá mais sobre espiritualidade, ação e reação, causa e efeito. Emoção não vai faltar.

Como não se emocionar com a estória de amor desse adolescente, acostumado a ter tudo do jeito que ele queria sempre, sem nunca se preocupar com sentimentos e conseqüências. Diante da dificuldade, ele se desespera e a fatalidade acontece, chamando-o para acordar para a vida, mesmo depois da morte e corrigir, sentimento egoístas e atitudes irresponsáveis, trazendo dor a ele, e aos seus entes mais queridos e caros. Mesmos aqueles que ele não acreditou gostar dele, mas que sofreu, devolvendo a ele a realidade, permitindo assim corrigir enquanto ele podia os erros cometidos. Emoção, aventura, aprendizado não vai faltar, vale a pena.

Um comentário:

  1. Oi, Rita!
    Apesar de não curtir muito livros desse estilo, eu fiquei interessada nesse.
    E depois disso, não falo mais que eu morri e não sabia hahahah
    Beijos
    Balaio de Babados | Participe da promoção Natal do Babado

    ResponderExcluir

 
Google+