12

[Resenha] Frozen - Mundo de Gelo, Coração de Fogo

em terça-feira, 26 de julho de 2016
Frozen - Mundo de Gelo, Coração de Fogo
Heart of Dread - vol. 01
Melissa de la Cruz, Michael Johnston
308 Páginas
Bertrand Brasil

Frozen – Mundo de Gelo, Coração de fogo escrito por Melissa de la Cruz e Michael Johnston, é o primeiro volume da trilogia Heart of Dread, onde acompanhamos uma nova aventura em um mundo distópico.

A trama se passa 111 anos depois de desastre catastrófico onde dizimou quase toda a população mundial, e deixou o que sobrou da superfície terrestre coberta de gelo, e os oceanos poluídos e com muito entulho. Pouco se sabe do que aconteceu com os adultos e os velhos, o mundo agora é dirigido por adolescentes, e os mesmo já se consideram anciões quando estão próximos aos 30 anos.

Os humanos que sobreviveram, estão reunidos em algumas cidades e apenas os mais fortes sobrevivem. Após esse evento, as crianças que nasceram eram dotadas de poderes especiais como telepatia, telecinesia e até prever o futuro, e como característica, tinham uma intensa cor nos olhos. Como os humanos temem esses seres com poderes, essas crianças eram marcadas e contidas pelo governo.

A obra se passa em Nova Vegas, uma cidade outrora cheia de brilho, mas que atualmente é coberta de gelo e ainda movida pela jogatina. A protagonista, Natasha Kestal é uma jovem crupiê à procura de uma saída. Ela tem poderes, e ouve uma estranha voz que a convence a tomar diversas atitudes. Ela esconde a sua característica através de uma lente, deixando a cor de seus olhos cinza. E mesmo não controlando os seus poderes, ela utiliza da telepatia para que as pessoas façam o que ela deseja.

Como muitos, ela ouviu falar de um lugar mítico simplesmente chamado de Azul, um paraíso onde o sol ainda brilha e as águas são turquesa — e um lugar onde Nat e seus semelhantes não serão perseguidos, mesmo que seu segredo mais obscuro venha à tona.
Mas o caminho para o Azul é traiçoeiro, senão impossível de atravessar, e sua única chance é apostar em um grupo de mercenários liderados pelo arrogante Ryan Wesson para conduzi-la a seu destino. Ciladas e perigos os aguardam em cada esquina, à medida que Nat e Wes se veem atraídos um pelo outro.

A história é narrada pelo ponto de vista de Nat e Wes, onde de forma alternada, conhecemos mais de cada personagem. Nat é uma protagonista forte, decidida, que mesmo com tudo o que sofreu na infância, ainda mantém determinada a buscar um lugar para seguro para viver. Wes é lindo, charmoso, arrogante e leal. Faz de tudo pelos garotos que o acompanham, procurando mantê-los seguros e alimentados. Assim como Nat, Wes tem um passado sofrido, que fez com que ele tomasse algumas atitudes que depois se arrependeu, e por isso, desistiu da vida de militar. A tensão entre os dois é visível, eles não querem admitir a atração que sentem, mas cada dia que passa eles se aproximam mais. E o romance acontece de forma gradativa, conforme eles começam a compartilhar detalhes do passado, até mesmo algumas das atitudes no presente.

Como é o primeiro volume de uma trilogia, confesso que senti falta de alguns detalhes que explicasse mais sobre o que estava acontecendo nesse novo mundo. Qual o motivo dessas crianças marcadas serem consideradas um perigo para os sobreviventes? O que aconteceu para quase não existir adultos vivos? São pequenos detalhes que acabaram fazendo a diferença durante a leitura.


Isso não significa que não tenha apreciado a história, ou que não vou ler os volumes seguintes. A trama me conquistou, assim como a química dos personagens que me chamou a atenção desde o primeiro instante. Apenas espero que consiga entender alguns dos detalhes nos próximos volumes da série. A trilogia iniciou com o pé direito, e acredito que terá um bom desenvolvimento nos próximos volumes. Com uma capa linda e uma trama que mescla distopia com detalhes da fantasia, Frozen é uma ótima leitura para quem busca uma trama rápida e envolvente.

Nota:


12 comentários:

  1. Olá.
    Adorei a capa desse livro e a sinopse. Por pouco não solicitei ele e lendo sua resenha me arrependi de não ter solicitado.
    Amo livros narrados por duas pessoas, acho que isso me deixa mais envolvida com os personagens e saber que os personagens são fortes me deixa muito feliz. Acho que mesmo você ter sentido falta de alguns detalhes no livro é normal por ser o primeiro volume (como vc disse), mas então vamos apenas torcer para que o segundo volume venha mais recheado hahha

    ResponderExcluir
  2. Amei a capa do livro, porem com esse titulo, jamais poderia imaginar sobre o que se trata a trama. Nao sei se leria no momento, pois iniciar mais uma serie chega a me dar calafrios, mas confesso que fiquei curiosa. Mais pra frente, quando tivermos mais volumes publicados talvez eu me anime a conhecer a historia. Pois primeiros livros sempre deixam muita coisa vaga mesmo... e nao ter o proximo para tirar as duvidas eh bem ruim... nao me sobrariam unhas pra isso... kkk

    Raissa Nantes

    ResponderExcluir
  3. Olá,
    Gostei bastante da resenha e ela me despertou muito interesse pelo livro.
    Sou apaixonada por distopias e fiquei encantada com esse.
    Quando forem publicadas as continuações, com certeza buscarei ler.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Carla
    Li o livro esse mês também e confesso que nao tive uma apatia tao grande quanto você. Concordo totalmente sobre as questões que ficaram em aberto. Fariam diferença se tivessem sido respondidas. O mesmo vale para sobre a visão da Nat. Achei ela muito legal justamente por esse lado afiado dela. Muito bem desenvolvida, mas o romance em si também me chateou do meio pro final. A química dos dois tava legal, mas depois, com tanto eu te amo, ficou algo apelativo. Queria algo menos clichê. Não me convenceu muito não o desfecho, apesar de eu ta curioso sobre os próximos.

    Abraços
    David
    http://territoriogeeknerd.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Carla
    Li o livro esse mês também e confesso que nao tive uma apatia tao grande quanto você. Concordo totalmente sobre as questões que ficaram em aberto. Fariam diferença se tivessem sido respondidas. O mesmo vale para sobre a visão da Nat. Achei ela muito legal justamente por esse lado afiado dela. Muito bem desenvolvida, mas o romance em si também me chateou do meio pro final. A química dos dois tava legal, mas depois, com tanto eu te amo, ficou algo apelativo. Queria algo menos clichê. Não me convenceu muito não o desfecho, apesar de eu ta curioso sobre os próximos.

    Abraços
    David
    http://territoriogeeknerd.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi, achei a premissa do livro bem interessante, pois ele tem uma pegada distopica, gênero que amo ler e fiquei bem interessada em ler o livro e ainda não conhecia essa obra e quando vi o nome do livro, só consegui lembrar do filme Frozen,kkkkkk.
    Quanto for lançado as continuações eu com certeza pegarei para ler todos os livros para ler de uma vez. Amei a resenha.
    bjus

    ResponderExcluir
  7. Olá,

    Quando eu li Frozen pensei no filme haha.

    Eu fiquei com o pé atrás com distopias desde A Rainha Vermelha porque a história foi mal criada e ficou com muitas coisas em aberto, o que se assemelha a esse livro, porém fiquei curiosa com esses poderes e como a sociedade se constrói depois dessa destruição.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Olá.
    A primeira coisa que chamou a minha atenção no livro foi a capa e o título, não pude deixar de pensar no filme da Disney, rs, mesmo uma coisa não tendo nada a ver com a outra.
    A sinopse me conquistou antes mesmo de ler a resenha: adolescentes governam o mundo, pessoas com poderes, uma catástrofe globa... são elementos interessantes. A série parece ser boa, leria com certeza ;)
    Dica anotada.
    http://oblogcaentrenos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi,
    Nossa que capa mais linda! Confesso que ainda não conhecia o livro, mas adoro livros que são essa mistura de distopia com fantasia. Fiquei bastante curiosa para saber que voz é essa que fala na cabeça da Natasha.
    Bjs!
    Fadas Literárias

    ResponderExcluir
  10. Olá, tudo bem??

    Comecei a ler a resenha e.... Dominion. Foi a primeira coisa que pensei, depois começaram os outros livros de distopia que conheço.

    Sua resenha está uma graça, mas algo no livro não me prendeu, não sei porque...

    bjss

    ResponderExcluir
  11. Num primeiro momento eu nao gostei do enredo do livro, mas agora, lendo a sua resenha, eu realmente me interessei em fazer essa leitura.

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Olá Carla,
    Achei interessante o problema central da história. Fiquei bem curiosa também para saber o que aconteceu com os mais velhos durante esse processo e porque já aos 30 anos os atuais habitantes já se consideram anciãos. Gostei também de saber que Nat e Wes convencem, assim a história fica bem mais atraente.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir

 
Google+