8

[Resenha] O Ceifador

em segunda-feira, 10 de julho de 2017
O Ceifador
Scythe vol. 01
Neal Shusterman
448 Páginas
Editora Seguinte

O Ceifador escrito por Neal Shusterman é o primeiro volume da série Scythe, uma trama de um futuro bem distante onde a humanidade atingiu um nível de evolução onde as pessoas não morrem mais, e a morte é escolhida por apenas um grupo de pessoas, os Ceifadores, que realizam a coleta da vida humana.
Na trama, a humanidade venceu todas as barreiras: fome, doenças, guerras, miséria, a velhice. As pessoas podem escolher com qual idade quer aparentar, pode ter noventa anos e aparentar vinte e seis. Como não existe mais a morte, a população aumentou demais, onde surgiram os ceifadores. Agora os ceifadores são os únicos que podem pôr fim a uma vida, impedindo que o crescimento populacional vá além do limite e a Terra deixe de comportar a população por toda a eternidade.

E eles são temidos pela população, onde alguns são misericordiosos no momento em que precisam coletar a vida, e outros são sádicos e violentos, causando ainda mais pânico e medo na população.

Primeiro mandamento: matarás.

Citra e Rowan são adolescentes escolhidos como aprendizes de ceifador - papel que nenhum dos dois quer desempenhar. Quando o ceifador Faraday os conheceu, eles não demonstraram medo, o que chamou a atenção do mesmo para treiná-los. Para receberem o anel e o manto da Ceifa, os adolescentes precisam dominar a arte da coleta, ou seja, precisam aprender a matar. Eles precisam conhecer as mais diversas técnicas para executarem a coleta, como a usar faca, armas de tiro, envenenamento, além da luta corporal. Porém, se falharem em sua missão ou se a cumplicidade no treinamento se tornar algo mais, podem colocar a própria vida em risco.

Eu sempre encontro surpresas durante as leituras, e O Ceifador foi uma dessas. Mesmo com um tema intenso, a história traz um pouco de reflexão para o leitor, levando-o as mais diversas emoções durante a leitura. 

Encontramos um mundo evoluído, sem doenças, sem crimes, onde a população não tem muito mais o que descobrir ou almejar, não existe mais morte e o tempo é algo relativo, já que a pessoa escolhe como quer aparentar. Em contrapartida, a morte que antes era tão temida, agora virou algo importante, pois precisa acontecer devido ao crescimento populacional. Mas ainda é algo incerto, existe uma cota a ser cumprida e depende do ceifador escolher como será feita a coleta. Enquanto que encontramos alguns misericordiosos, outros mostram sadismo, evidenciando que mesmo com a evolução da humanidade, alguns sentimentos e ações o ser humano não consegue extinguir.

Em meio a trama, conhecemos Citra e Rowan, dois jovens diferentes e improváveis, que devido ao desejo de não se tornarem ceifadores, são os escolhidos para o treinamento. E nessa amizade e disputa, surge algo que não estava previsto para acontecer, que mudará o destino de muitos.

O autor Neal é conhecido pela publicação dos livros Fragmentados e Desintegrados, edição da Novo Conceito, onde também traz uma trama de futurista e de reflexão. O autor consegue trazer um tema intenso, frio, ao mesmo tempo, traz o sentimento e a alma humana. Impossível parar a leitura, ou não ficar curioso para saber o que teremos em seguida.

Outro detalhe muito interessante para a trama, é que a cada capítulo, temos um trecho do diário de algum ceifador, mostrando mais desse novo encargo criado para suprir a necessidade mundial. Eles são versados na arte de matar, mas são pessoas frias e insensíveis? Através desses trechos, descobrimos a complexidade de um ceifador, como eles se sentem diante do processo de escolha, com o depois da coleta, assim como eles se sentem diante de outros ceifadores e da humanidade.

O Ceifador foi um dos melhores livros de 2017, e estou ansiosa para conferir a continuação desse livro. Mesmo que escreva mais e mais, ainda não vou conseguir transmitir tudo sobre esse livro. Existem emoções e surpresas que o leitor precisa descobrir durante a leitura do livro. Só posso dizer que é espetacular.

Nota:



8 comentários:

  1. Ola
    Suas impressões refletem bem as minhas próprias. Eu adorei essa leitura, especialmente porque os elementos são muito bem trabalhados. Achei ótimo essa inserção de trechos dos diários de ceifadores no início de cada capítulo. Estou ansiosa pela continuação também!
    Beijos, F

    ResponderExcluir
  2. Olá, tudo bem?

    Então Carla, eu adoro distopia, tem tempos que quero ler esse livro, desde o lançamento, parece ser uma ótima leitura e adorei essa capa de O Ceifador. Fico feliz que tenha gostado da leitura!
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oie amore,

    Tenho visto esse livro em vários lugares... mas não me chamou a atenção até o momento pra ser sincera...
    Adorei sua resenha, mas ainda assim não me chamou a atenção pra ler não!

    Beijokas!

    ResponderExcluir
  4. Olá, tudo bom?

    Quero muito ler esse livro, só ouço maravilhas sobre ele. Não sabia que em cada capitulo continua o diário de algum Ceifador, fiquei curiosa para ver esses diários. Adorei ver suas impressões, me deixou com mais vontade de ler o livro.

    Beijos:*

    ResponderExcluir
  5. Olá Carla,
    Ninguém fala mal desse livro e isso me anima muuito. Esses personagens parecem ser muito inusitados mesmo e isso me agrada. Gostei da forma como o autor escolheu começar os capítulos.
    Com certeza vou anotar a dica.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Esse livro está sendo tão falando que é difícil achar alguém que não tenha ouvido o seu nome, apesar de tudo isso eu ainda não tive a oportunidade de lê-lo. Muitas pessoas o consideram realmente um dos melhores livros de 2017, como você. Eu fico feliz que tenha gostado da obra. Eu amei a sua resenha e vou aceitar a dica ❤️
    Um beijo

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Eu estou louca para ler esse livro! Conheci ele tem pouco tempo, mas ele já foi para o topo da minha lista de desejados! Eu amo distopias, então talvez eu seja suspeita para comentar, mas eu achei essa história completamente diferente, de uma forma positiva, talvez por causa dessa coisa de que a população já está tão evoluída, que elas precisam morrer, coisa louca! Quero muito!
    Beijos,
    Nay
    Traveling Between Pages

    ResponderExcluir
  8. Oi, Carla

    Eu amei esse livro e assim que o terminei fiquei ávida pela continuação! Eu amei o quão reflexiva ela é e amei o Faraday! Eu fiquei meio receosa com a leitura porque não curti Fragmentados, mas dessa vez o autor me surpreendeu. Agora nos resta esperar pelo próximo! Hahahah

    Beijos

    ResponderExcluir

 
Google+