0

[Resenha] Corpo

em quarta-feira, 31 de janeiro de 2018
Corpo
Trinity vol. 01
Audrey Carlan
364 Páginas
Editora Verus Editora

Corpo escrito por Audrey Carlan é o primeiro volume da série Trinity, onde temos uma protagonista que sobreviveu a um relacionamento abusivo, e agora tenta dar chance para um novo amor.

Desde que li a série Garota do Calendário da mesma autora, confesso que esperava mais dessa nova história, mas esse primeiro volume não me conquistou inteiramente. Não consegui sentir a química do casal principal, e estou mais curiosa com o destino dos personagens secundários do que do primeiro casal apresentado. Espero que eu mude de opinião nos volumes seguintes.

"Eu te amo. Eu te quero. Eu nunca vou te deixar." 

Gillian Callahan entra em pânico só de ouvir esse tipo de frase, ela viveu uma relação abusiva com seu ex-namorado violento por anos, e agora, ela está livre e segura, trabalhando para uma fundação de apoio a mulheres vítimas de violência - a mesma que a resgatou e salvou sua vida. 

Gillian não quer saber de homem nenhum. Até conhecer Chase Davis, o presidente da fundação. O bilionário é tão sexy e sedutor que Gillian fica sem chão. Chase sempre consegue o que quer - e ele quer Gillian.

Agora ela terá de enfrentar a batalha entre o desejo e o medo. Gillian vai conseguir confiar em Chase? Ela está segura com ele? E quão perigoso pode ser um passado sombrio... não só o dela, mas o do homem que ela aprendeu a amar?

A trama é bem clichê, temos uma mocinha que foi muito ferida no passado, e um bilionário que se apaixona a primeira vista, mostrando todo o seu lado controlador e obsessivo. Mesmo já conhecendo esses detalhes, eu gosto quando a trama prende a minha atenção, me deixando curiosa para saber o que acontecerá aos personagens, o que não aconteceu nessa história.

A autora se prendeu apenas acrescentar diversos momentos eróticos, sem se preocupar em mostrar o desenvolvimento do romance, ou até mesmo o perigo que ronda a vida de Gillian. Para uma mulher que sofre muito com um relacionamento abusivo, GIllian simplesmente se entrega a esse novo amor de cabeça, sem medo, sem reservas. Se ela já tinha sofrido com um namorado controlador, como ela aceitava o controle que Chase estava impondo em sua vida?

Para um livro que tem como tema central a violência contra a mulher, assim como uma protagonista que sobreviveu a essa violência, a autora não trabalhou muito esse tema, onde espero que apareça mais nos próximos volumes. Para mim, foi incoerente Gillian aceitar tudo o que Chase estava propondo, após descobrirmos o que aconteceu ao seu passado.

A história termina com aquela sensação de que o grande perigo aparecerá no segundo volume, onde fiquei com aquele sentimento de que faltou algo na história. Não consegui sentir a dificuldade do relacionamento do casal, já que a história se perde entre uma cena de sexo e outra, ou até mesmo nas páginas de infinitos pensamentos de Gillian.


Em suma, Corpo foi um inicio que deixou a desejar, e estou na expectativa de que o segundo livro seja melhor, e mostre mais do amadurecimento do casal, e não apenas o lado erótico da história. Vou continuar a leitura da série, mas sem nenhuma expectativa, quem sabe assim eu venha a surpreender com essa trama.

Nota:



Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
Google+