0

[Resenha] Todas as Garotas Desaparecidas

em segunda-feira, 12 de março de 2018
Todas as Garotas Desaparecidas
Megan Miranda
294 Páginas
Editora Verus

Todas as Garotas Desaparecidas escrito por Megan Miranda traz uma história de suspense, onde um caso de desaparecimento se repete após dez anos.

A história tinha tudo para ser uma das minhas favoritas, mas a forma como a autora narrou a trama me deixou perdida em vários momentos. A história é contada de trás para frente, com "salto" de 15 dias desde o momento em que conhecemos a protagonista, e cada capítulo, retrocedemos de um a dois dias dos acontecimentos. Eu já li alguns livros dessa forma e não foi esse o problema para entender o que estava acontecendo, mas sim a autora que não explica com detalhes o que realmente aconteceu aos personagens.

Na trama, faz dez anos que Nicolette Farrell deixou Cooley Ridge, sua cidadezinha natal, depois que sua melhor amiga, Corinne, desapareceu sem deixar rastros. De volta para resolver assuntos pendentes, Nic logo se vê imersa em um drama chocante que faz o caso de Corinne ser reaberto e remexe em antigas feridas. 

Logo ao chegar, Nic descobre que seu namorado da época está envolvido com Annaleise Carter, a jovem vizinha que foi o álibi do grupo de suspeitos para a noite do sumiço de Corinne. E então, poucos dias após a volta de Nic, Annaleise desaparece. 

Agora Nic precisa desvendar o desaparecimento de sua vizinha e, no processo, vai descobrir verdades chocantes sobre seus amigos, sua família e o que realmente aconteceu com Corinne naquela noite, dez anos atrás.

A história é bem interessante, mas com um desenvolvimento que não convence o leitor. Além da linha temporal confusa, existem muitos acontecimentos sem explicação durante a trama. 

Eu já li outros livros contados de "trás para frente", que foram bem escrito, onde fiquei bem ansiosa durante a leitura, mas isso não aconteceu com essa história. No começo da trama temos alguns momentos do “presente”; logo após, temos um salto de duas semanas, apresentando o desaparecimento de Annaleise, onde começa a voltar os dias. A cada capítulo, a trama torna-se mais complexa, recheada de suspeitas, investigação, detalhes e provas, que não cria uma expectativa no leitor, mas uma confusão de nomes e situações que deixam o leitor sem entender o que está acontecendo.

Confesso que fiquei muito confusa durante a leitura, pois quando a autora descobria algum detalhe da investigação, retrocedíamos um dia na história. E quando algo de relevância era revelado, não tinha nenhuma menção nos outros dias. O que era para me deixar ansiosa tentando descobrir o que estava acontecendo na trama, só me deixavam frustrada ou confusa durante a leitura.

A todos os instantes tinha a sensação de que estava lendo um monologo, onde só havia pensamentos e sensações de Nic, e ela só "falava, falava e falava". Isso deixou a história maçante e cansativa. Foi uma personagem que não me conquistou e não consegui me simpatizar com o drama vivido por ela.

Outro ponto que me deixou confusa, foi o que realmente aconteceu a Corinne e Annaleise. Não existem detalhes sobre as duas personagens, apenas deduções de Nic que não tem confirmação durante a leitura. A cada capítulo, temos buracos e mais buracos na história, e quando lemos os últimos capítulos, temos a sensação de que a trama não está completa, que falta mais explicações sobre o que realmente aconteceu.


Em suma, a leitura desse livro tornou-se maçante, com uma história fraca e personagens que não conquistam. Talvez você venha a ler o livro e aprecie a história, então dê uma chance e venha me contar o que achou da leitura.

Nota:



Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
Google+