7

[Resenha] Uma Proposta e Nada Mais

em quarta-feira, 4 de abril de 2018
Uma Proposta e Nada Mais
Clube dos Sobreviventes vol. 01
Mary Balogh
272 Páginas
Editora Arqueiro

Uma Proposta e Nada Mais escrito por Mary Balogh é o primeiro volume da série Clube dos Sobreviventes, onde cada volume traz o romance de um integrante desse grupo que foi ferido fisicamente e psicologicamente, e está tentando se recuperar.

Esse primeiro volume traz uma história intensa, emocionante, cativante, que mostra sobre as segundas chances da vida, que podemos encontrar o amor, mesmo quando não se acha merecedor do mesmo.

A autora é conhecida pela publicação da série Os Bedwyns, onde eu acompanhei avidamente cada romance publicado aqui no Brasil. Fiquei apaixonada pela narrativa, história e personagens de cada um dos volumes e estava muito curiosa para iniciar essa nova série. A Editora Arqueiro já divulgou a capa dos três primeiros livros da série, e estou muito ansiosa para acompanhar cada um dos romances. Vamos conhecer um pouco mais de George, Flavian, Ben, Vincent, Ralph e Imogen, todos são membros do clube, personagens sofridos, com sequelas emocionais ou físicas. Aquele típico personagem que adoramos encontrar nos romances, que suspiramos quando eles se sentem apaixonados, ficamos felizes quando conseguem superar a dificuldade ou drama que estão vivendo.

Na trama, conhecemos a jovem viúva Gwendoline, lady Muir, que resistiu se casar novamente, mas que agora começou a sentir uma solidão, uma inquietude, e considera a ideia de arranjar um marido calmo, refinado e que não espere muito dela. Ela estava bem depois da morte do marido, não pensava em procurar alguém, queria apenas viver sua vida tranquilamente.

Ao conhecer Hugo Emes, o lorde Trentham, logo percebe que ele é um grosseirão e carrancudo, não é nada com o homem que idealizou para se casar novamente. Hugo é um cavalheiro apenas no nome: ganhou seu título em reconhecimento a feitos na guerra. Após a morte do pai, ele se vê responsável pelo bem-estar da madrasta e da meia-irmã, e decide arranjar uma esposa para tornar essa nova fase menos penosa.

Hugo e Gwen são totalmente diferentes daquilo que tinham idealizado para um casamento: ele acredita que ela é uma típica aristocrata mimada; ela pense que ele é muito grosseirão e sisudo para um marido tranquilo que procura. Mas não conseguem resistir a atração que surge entre eles, cada beijo e cada carícia, eles começam a derrubar a barreira que estava ao redor do coração deles... e talvez eles encontrem o felizes para sempre.

Confesso que fiquei muito curiosa para conhecer a história de cada um dos integrantes do clube, pois mesmo notando que cada um carrega a marca do sofrimento do passado, eles procuram manter o bom humor e a amizade que conquistaram. E a história não é triste, mas sim leve, fluida, esperançosa, deixa aquele gostinho de quero mais, aquele sentimento bom e gostoso que sentimos depois de ler um bom livro.

Gwen e Hugo são de mundos diferentes, ela é uma aristocrata, ele recebeu o título devido aos feitos na guerra. Eles se sentem solitários, procuram pessoas diferentes para acabar com essa solidão, mas quando se conhecem, notam que a diferença de um, é o que precisava para se completarem.


A narrativa da autora é muito envolvente, fluida, e é prazeroso acompanhar o amor que vai surgindo no casal. Mesmo sendo de posição social diferente, eles querem conhecer como cada um vive, que eles podem fazer o amor e o relacionamento dar certo. É uma trama leve e emocionante, que traz um casal que sofre com passado e a solidão e que percebem na diferença, o quanto tem em comum. E mesmo diante de todas as dificuldades e diferenças, não podem deixar de aproveitar a segunda chance que a vida proporciona.

Nota:



7 comentários:

  1. Oi Ana Carla, tudo bem? Eu não li o livro mas tenho visto bons comentários a respeito. A sua é mais uma resenha positiva que encontro nas redes e isso soma pontos na hora de decidirmos se vamos ou não dar chance a tal história.

    www.alempaginas.com

    ResponderExcluir
  2. Adoro histórias intensas e mesmo nunca tenho lido nada da autora eu aposto nesse romance. Assim como você eu fiquei curiosa para conhecer os personagens e suas sequelas e ver se esse relacionamento realmente da certo.

    Abraços.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi! Gosto muito de romances de época e estou muito ansiosa para ler esse livro, apesar de não ter gostado da capa eu adoro a autora e sei que vale muito a pena. Me encantei com a autora em Os Bedwyns e já falaram que essa não fica para trás.


    Bjoxx ~ http://www.stalker-literaria.com/

    ResponderExcluir
  4. Oi!
    Eu amo romances de época! E, apesar de não ter lido nada da autora ainda, estou muito ansiosa para ler esse livro e quem sabe assim finalmente conhecer a escrita dela. Esse livro parece ser maravilhoso e eu só li boas críticas sobre ele.

    Beijos!
    https://www.manuscritoliterario.com.br

    ResponderExcluir
  5. Acho essa capa bem brega, mas o enredo tem tudo para me envolver e fiquei empolgada com seus elogios para com o livro. Tem tudo para me agradar.
    beijos

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Mary Balogh me surpreendeu com essa história. Amei o casal logo nos primeiros capítulos assim como todos do Clube dos sobreviventes.
    Estou curiosa para os próximos livros.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  7. Oi Carla!
    Eu não conhecia o livro, mas não fiquei interessada por ser um romance de época, que é um gênero que não me agrada nada. Pelo que entendi, cada livro terá um foco um casal diferente e se for isso, isso pode ser bom, pois aí o leitor terá diversos personagens para se apaixonar, mas pode ser ruim também, pois há muita chance de a qualidade não conseguir ser regular.
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

 
Google+