0

[Resenha] Doce Lar

em quinta-feira, 7 de junho de 2018
Doce Lar
Série Sweet vol. 01
Tillie Cole
320 Páginas
Editora Essência

Doce Lar escrito por Tillie Cole é o primeiro volume da série Sweet, onde temos o romance entre uma mocinha que perdeu tudo o que tinha na vida, e um mocinho com um passado traumático e atormentado.

Desde que fiquei sabendo sobre o lançamento do livro, estava curiosa para conferir a história. Lendo a sinopse, notei que tinha vários elementos que eu gosto em um romance e com isso, estava com uma grande expectativa com a leitura. Mas acabei me decepcionando com a trama e os protagonistas.

Na história conhecemos a jovem Molly, que deixou a Inglaterra para tentar uma novam vida nos Estados Unidos para poder se especializar em filosofia, e assim conquistar o seu sonho em dar aula na universidade. E logo no primeiro dia, ela conhece o famoso quarterback Romeo Prince, logo ela se sente atraída por ele, e é correspondida. Após esse encontro, a vida de Molly sofre uma grande reviravolta.

A história tem todos os clichês que já estamos acostumados no romance. A mocinha que se sente solitária, sem confiança, que é linda, mas esconde a beleza. O mocinho atormentado, bad boy, pegador, famoso, que a todos os instantes ficar a repetir a frase "você é minha" (só falta bater no peito igual aos homens da caverna), gosta de dominar e ser o dominante da relação, e para completar a fórmula, tem um passado traumático. Mas esse não foi o problema para mim, eu até gosto de um bom clichê. O que me deixou incomodada com a história foi o amor instantâneo.

Eu já estou cansada de romances onde basta um olhar atormentado do mocinho para ele logo saber que aquela, que é o seu objeto de desejo, é a mulher da sua vida. E com isso, ele se transforma um homem controlador, que não deixa a mulher dar um passo sem que ele esteja ao lado/frente/atrás, impedindo que ela faça algo por conta própria. É claro, que a mocinha encontra "paz" nesses olhos atormentados, e descobre que mesmo ele sendo um controlador, que é o homem da sua vida. Ainda que ela seja uma pessoa muito inteligente, aceita todo esse lado dominante, pois está cansada de sempre ter que tomar decisão.

*pausa para um suspiro*

Sei que muitos gostaram do livro e até consigo ver o que realmente chamou a atenção, embora com todos os defeitos, Romeo é um fofo, que dá vontade de ficar apertando. Mas não senti a química do casal, eles ficam brigando por situações irrelevantes, onde fiquei a pensar se eram dois adolescentes, e não pessoas que já estavam na universidade.

Ainda vou dar uma chance para a série, pois fiquei curiosa com o romance de outros personagens, mas esse primeiro não funcionou comigo. Não me simpatizei com o casal e com os seus dramas, quem sabe no próximo livro. Apesar de me sentir frustrada com a leitura, indico para os leitores que não tenham problema com esse detalhe de amor instantâneo, e acredito que gostarão da leitura.

Nota:



Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
Google+