1

[Resenha] Eu Perdi o Rumo

em terça-feira, 25 de setembro de 2018
Eu Perdi o Rumo
Gayle Forman
272 Páginas
Editora Arqueiro

Eu Perdi o Rumo escrito por Gayle Forman traz a história de três jovens que passam por problemas pessoais, onde sentem que estão sem sentido com a vida e não sabem que destino seguirem.

As histórias criadas por Gayle sempre conduzem o leitor a refletir sobre escolhas, conceitos, sobre os próprios sentimentos, medos e anseios. Através do ponto de vista desses três personagens, temos a oportunidade de visualizar um pouco mais dos sentimentos humanos e notar que não estamos sozinhos nesse mundo diante de todas as nossas inseguranças.

"Na trama, somos apresentados a Freya, uma jovem que está iniciando no mundo da música, após ser conhecida através de vídeos caseiros mostrando a voz. Mas acaba perdendo a voz no meio das gravações de seu álbum de estreia. Conhecemos também Harun, um jovem que não assumiu sua sexualidade para a família, e planeja fugir de casa para encontrar o garoto que ama. E por último, conhecemos o jovem Nathaniel que acaba de chegar a Nova York com uma mochila, um plano elaborado em meio ao desespero e nada a perder. Os três se esbarram por acaso no Central Park e, ao longo de um único dia, lentamente revelam trechos do passado que não conseguiram enfrentar sozinhos. Juntos, eles começam a entender que a saída do lugar triste e escuro em que se acham pode estar no gesto de ajudar o próximo a descobrir o próprio caminho. "

A história é linda, envolvente e o leitor conclui a leitura em poucas histórias, devido a curiosidade para saber mais sobre o passado de cada um dos personagens. É interessante acompanhar essas três perspectivas diferentes, onde temos o presente e ao mesmo tempo, flashes do passado, onde conhecemos os anseios e inseguranças de todos os personagens, e o que ocorreu para eles sentirem que "perderam o rumo".

De forma singela, a autora aborda a importância da amizade, da empatia, de ajudar ao próximo mesmo quando não o conhecemos, ou até mesmo quando não estamos nos sentindo bem. Pois não existe hora ou lugar para olharmos ao redor e perceber que não vivemos sozinhos, que existem pessoas precisando apenas de um pouco de atenção, e que elas podem nos inspirar a sermos fiéis a nós mesmos.

Devido a narrativa singular, é fácil se identificar com os três personagens e com o drama que eles estão vivendo. De certa forma, muitas vezes nos encontramos em situações onde estamos sem saber o que fazer da vida, ou que deveríamos ter feito algo, mas ainda não conseguimos realizar. E é interessante conseguir se identificar com esses personagens, notando que os existem outros que sofrem com essa mesma pressão que sentimos.

A trama é jovem, mas é uma leitura para todas as idades, pois quem não tem um conflito interno? Quem não sabe lidar com alguém da família? Ou está tão envolvido nos próprios problemas que não nota nenhuma solução para a vida?


Eu Perdi o Rumo é aquele livro que fala da vida, das pessoas, da amizade, da família. Que fala sobre aceitação, sobre perdão, escolhas, coragem. Uma história singela, que envolve e emociona desde a primeira página.

Nota:



Um comentário:

  1. Li apenas um livro da autora até hoje, não sei porque não curto tanto as histórias dele. Ou talvez seja a narrativa que não me surpreende.
    Eu Perdi meu Rumo, é um livro que comprei a um tempo e não me animei para ler ainda.
    Por mais que a história seja sobre amizades, empatia, algo que gosto em livro, não consigo me animar :(

    ResponderExcluir

 
Google+