0

[Resenha[] O Reino de Zália

em quarta-feira, 3 de outubro de 2018
O Reino de Zália
Luiza Trigo
368 Páginas
Editora Seguinte

O Reino de Zália escrito por Luly Trigo traz uma história de fantasia com doses de realidade, onde uma princesa se vê obrigada a assumir o governo em meio a uma crise politica. Uma história de princesa com romance e problemas familiares, que traz na forma de ficção, um pouco do cenário político atual do país.

É o primeiro livro que leio da autora e fiquei encantada com a forma como fiquei envolvida durante a leitura. Mesmo se tratando de uma obra de fantasia, a autora utilizou se problemas políticos atuais vividos no Brasil, deixando um alerta para todos, de que devemos estar atentos a quem colocaremos para governar o país.

"Na trama, Zália é a segunda filha, e por isso, viveu afastada de tudo o que envolvesse a monarquia de Galdino, um arquipélago tropical. Sempre estudou em colégio interno, e se ressente do afastamento imposto pela família. Os pais sempre optaram por ensinar tudo da monarquia para o primogênito, deixando Zália de lado.Tudo muda quando Victor, o príncipe herdeiro, sofre um atentado. Zália retorna ao palácio e, antes que possa superar a perda do irmão, precisa assumir o posto de regente e dar continuidade ao governo do pai. Porém, quanto mais se aproxima do povo, mais ela começa a questionar as decisões do rei e a dar ouvidos à Resistência, um grupo que lidera revoltas por todo o país. Para complicar a situação, Zália está com o coração dividido: ela ainda nutre sentimentos por um amor do passado, mas começa a se abrir para um novo romance. Agora, comprometida com um cargo que nunca desejou, Zália terá de descobrir em quem pode confiar - e que tipo de rainha quer se tornar."

Zália foi uma personagem que me fez sentir os mais diversos sentimentos. Eu entendia a suas dúvidas e insegurança, ao mesmo tempo, me irritava com seu comportamento passivo e mimado. Ela não tem conhecimento de como governar, ou o que é melhor para o país, e em muitos momentos que poderia fazer valer da sua posição para exigir respostas, ficava emburrada fugindo para o quarto para não ter que enfrentar uma situação. Mas isso foi no início, quando ainda ela estava aceitando a nova situação que precisava se acostumar.

Como sempre viveu afastada, não conhece todos os detalhes da política ou das decisões que o pai e o irmão estavam tomando, e muitas vezes, um simples gesto que fazia em frente as câmeras, era motivo para especulações ou manchetes nos jornais. Mesmo diante dessas situações, eu entendi a insegurança que ela tinha ao tentar fazer algo, até para saber em quem confiar. Embora fosse imatura em determinadas situações, em outras, Zália mostrava uma visão diferente para governar e estava empenhada em melhorar a situação de Galdino.

Além das intrigas politicas, a autora traz os problemas sentimentais da jovem ao descrever um romance do passado que ainda mexia muito com os sentimentos de Zália, e a oportunidade de viver um novo romance. O romance não é o foco do livro, mas deixa a trama mais suave, atraente.

A autora tem uma narrativa fluída, envolvente, e trouxe uma história que mescla fantasia com realidade, fazendo com que o leitor fique ainda mais curioso com a trama. Através da ficção, a autora planta uma sementinha nos leitores, que o levam a refletir sobre o momento que estamos vivendo no Brasil. Leitura indicada para o publico jovem, e também para os leitores que gostam de tramas leves com um toque de realidade.

Nota:



Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
Google+